DeAmazônia

MENU
Atualizado em 09/10/2019

Bolsonaro veta atendimento de psicólogo e assistente social nas escolas públicas

Segundo justificativa do Planalto, proposta cria despesas ao Executivo sem indicar uma fonte de receita

Bolsonaro veta atendimento de psicólogo e assistente social nas escolas públicas Garantir o atendimento a alunos de escolas públicas criaria despesas sem definir origem dos recursos, justifica o governo (Paula Fróes/GOVBA)

DEAMAZÔNIA BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro vetou integralmente a proposta que garantia atendimento por profissionais de psicologia e serviço social aos alunos das escolas públicas de educação básica. O PLC 60/2007 (PL 3.688/2000, na Câmara dos Deputados) foi aprovado em setembro pelos deputados, na forma de um substitutivo elaborado pelo Senado.

 

Depois de ouvir os Ministérios da Educação e da Saúde, a Presidência decidiu vetar o projeto, argumentando que há inconstitucionalidade e contrariedade ao interesse público.

 

“A propositura legislativa, ao estabelecer a obrigatoriedade de que as redes públicas de educação básica disponham de serviços de psicologia e de serviço social, por meio de equipes multiprofissionais, cria despesas obrigatórias ao Poder Executivo, sem que se tenha indicado a respectiva fonte de custeio, ausentes ainda os demonstrativos dos respectivos impactos orçamentários e financeiros, violando assim as regras do artigo 113 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, bem como dos artigos 16 e 17 da Lei de Responsabilidade Fiscal e ainda do artigo 114 da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2019 (Lei 13.707, de 2018)”, diz a justificativa do veto.

 

Pela proposta do ex-deputado José Carlos Elias, equipes com profissionais dessas disciplinas deveriam atender os estudantes dos ensinos fundamental e médio, buscando a melhoria do processo de aprendizagem e das relações entre alunos, professores e a comunidade escolar.

 

O texto ainda estabelecia que, quando houvesse necessidade, os alunos deveriam ser atendidos em parceria com profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Deputados e senadores vão analisar o veto quando ele foi incluído na pauta do Congresso Nacional.

Fonte: Agência Senado

Sobe Catracas

VANESSA ALFAIA, cantora amazonense

Ganhou prêmio de Intérprete Revelação, no Festival de Toada de Parintins 2019, com canção 'Tupinambarana'

Desce Catracas

RONALDO TABOSA, vereador de Manaus

Parlamentar foi cassado pelo TRE/AM, por infidelidade partidária a pedido do PP