Sábado, 11 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 24/09/2019

Sefaz-AM apreende mercadorias sem nota fiscal avaliadas em R$ 1 milhão

Acessórios de pesca e produtos escolares eram oriundos do Pará; a contagem do material durou seis dias e encerrou nesta terça (24)

Sefaz-AM apreende mercadorias sem nota fiscal avaliadas em R$ 1 milhão Acessórios de pesca e produtos escolares apreendidos eram oriundos do Par

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM  - Fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda do Amazonas (Sefaz-AM) apreenderam um carregamento de mercadorias estimado em mais de R$ 1 milhão, sem nota fiscal, em um porto privado de Manaus, na última semana. Com mais de 30 mil unidades de produtos em cerca de 700 caixas, a contagem das mercadorias demorou seis dias e envolveu oito agentes do fisco estadual, que só finalizaram a tarefa nesta terça-feira (24/09).
 
 
Entre os materiais, estão acessórios de pesca e produtos escolares. A apreensão ocorreu durante uma fiscalização de rotina iniciada no dia 15 deste mês. Os fiscais interceptaram a embarcação com a mercadoria irregular no momento do desembarque no porto. A mercadoria vinha do estado vizinho do Pará, e os produtos seriam comercializados na capital amazonense.
 
 
De acordo com o auditor fiscal do Departamento de Fiscalização da Sefaz-AM, Cristóvão Valença, esta é a segunda grande apreensão deste ano. Em maio, os fiscais apreenderam cerca de R$ 600 mil em cigarros e bebidas sem nota fiscal, o que, na ocasião, foi considerada a maior apreensão deste tipo de mercadoria nos últimos dez anos. Esta última superou a de maio, no entanto, em valor das mercadorias.
 
 
“Realmente, a quantidade de mercadoria nos surpreendeu. Fizemos uma força-tarefa de fiscais e, em seis dias, até antes do prazo estabelecido, nós conseguimos finalizar a contagem”, disse o fiscal. “Agora, iremos lavrar o auto de infração e, caso seja apaga a multa e o imposto devido, liberar a mercadoria. Caso contrário, a mercadoria deve ir a leilão”, explica Cristóvão.

Sobe Catracas

WILSON JÚNIOR, bailarino e coreógrafo

Amazonense leva para o Brasil a cultura do estado com projeto de oficinas de danças afro-americanas e boi-bumbá

Desce Catracas

HERIVÂNEO VIEIRA, prefeito de Humaitá

MP/AM denunciou ele na Justiça por usar páginas oficiais da Prefeitura para fazer propaganda pessoal