DeAmazônia

MENU
Atualizado em 19/09/2019

Amazonas atinge meta de 30% da merenda escolar fornecida pela agricultura familiar

Pela primeira vez número foi alcançado; Seduc finalizou 2ª chamada pública que beneficia mais de 2 mil agricultores

Amazonas atinge meta de 30% da merenda escolar fornecida pela agricultura familiar Secretário de Estado de Educação, Vicente Nogueira, participou da abertura das propostas realizada na sede da Seduc-AM. (Foto: Divulgação)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM) em parceria com o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), vai investir mais R$ 6,6 milhões em aquisição de itens da merenda escolar produzidos pela agricultura familiar.

 

A secretaria anunciou nesta quinta-feira (19/09) as cooperativas beneficiadas pela 2ª chamada pública do ano. A partir do fornecimento feito pelas 26 beneficiadas. O Amazonas vai atingir, pela primeira vez, a meta de ter 30% do valor repassado pelo PNAE investidos na compra direta desses produtos, estimulando o desenvolvimento econômico e sustentável das comunidades.

 

A Chamada Pública foi aberta aos agricultores e empreendedores de base familiar rural organizados em grupo formal. Nesta quinta-feira (19/09), foram selecionados os projetos de venda para credenciamento junto à Seduc-AM. Agora, os beneficiados terão as propostas homologadas e os contratos formalizados para que sejam efetivados como fornecedores até o final do ano letivo.

 

No total, o PNAE deve repassar ao Amazonas, até dezembro, R$ 42,4 milhões que, somados aos R$ 39,1 milhões que deixaram de ser investidos em 2018, representam um montante de R$ 81,5 milhões para serem aplicados na alimentação escolar. Desse total, R$ 24,6 milhões já estão sendo investidos na agricultura familiar. Dessa forma, o Amazonas atinge a meta de ter 30% do PNAE direcionado a esse setor.

 

O secretário de Estado de Educação, Vicente Nogueira, participou da abertura das propostas realizada na sede da Seduc-AM. “Nesse momento nós temos um marco. Pela primeira vez, atingimos os 30% que são idealizados e cobrados pelo PNAE. É um marco, tivemos uma subida e, de certeza, não sairemos mais desses 30%. Além da vantagem de colaborar com o primeiro setor, nós temos aqui a possibilidade de ter alimentos frescos sendo servidos nas nossas escolas”, destacou.

 

Vicente Nogueira também destacou os demais programas que são iniciativas do Governo do Estado, como o Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme),  o Programa de Regionalização de Móveis Escolares (Promove) e Programa de Regionalização de Aquisição de Produtos Oriundos de Fibras Naturais e Vegetais (Profinv). “Não estamos cumprindo só a nossa obrigação com recurso federal. Enquanto Governo do Estado, temos uma série de medidas para movimentar a economia no setor primário que dão resultado não só para a educação”, afirmou Nogueira.

 

Para o presidente da Comissão da Chamada Pública, Lucca Fernandes Albuquerque, a iniciativa se insere numa série de políticas desenvolvidas pelo Governo do Estado como forma de incentivar a agricultura familiar no Amazonas.

 

“A gente sabe que é importante para a agricultura de todo o estado a aquisição desses gêneros alimentícios, principalmente para compor a merenda escolar. Essa é uma forma de se aproximar desse produtor e fazer com o que os seus alimentos sejam entregues às escolas de toda a rede estadual”, ressaltou Lucca.

 

Essa não será a última possibilidade aberta aos produtores. Um terceiro edital, visando o fornecimento para o Ano Letivo 2020, será lançado ainda este ano. 

 

Setor primário

A Associação de Produtores Rurais da AM-010 (Asapram) é uma das cooperativas que se candidatou à Chamada Pública do PNAE. Durante a abertura dos envelopes com as propostas entregues à Seduc-AM, a presidente do grupo, Maria Dalva Santana Patrício, falou sobre a oportunidade da associação de divulgar o trabalho feito pela família.

 

“Como moramos em uma área onde a economia é prioritariamente agrícola, é importante participarmos de Chamadas Públicas como esta”, reforçou a presidente da Asapram.

 

Responsável pela produção de laranja, banana, jerimum, melancia, mandioca e macaxeira, dentre outros alimentos, a cooperativa possui cerca de 60 famílias associadas. “Oportunidades como essa ajudam não somente a associação, como também essas famílias. É por meio desses programas que podemos dar uma qualidade melhor de vida para eles”, acrescentou Maria Dalva.

 

Essa não é a primeira vez que a Asapram se candidata a uma Chamada Pública da Seduc-AM. Em outras oportunidades, a associação já teve seus alimentos distribuídos por escolas da rede estadual – tanto no interior quanto em Manaus.

“É motivo de muito orgulho termos nossos produtos entregues a essas unidades de ensino, como forma de complementar, com qualidade, a merenda escolar dos estudantes do Amazonas”, finalizou.

 

PNAE

O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) oferece alimentação escolar e ações de educação alimentar e nutricional a estudantes de todas as etapas da educação básica pública. O Governo Federal repassa, a estados, municípios e escolas federais, valores financeiros de caráter suplementar efetuados em 10 parcelas mensais (de fevereiro a novembro) para a cobertura de 200 dias letivos, conforme o número de matriculados em cada rede de ensino.

 

Sobe Catracas

SÔNIA MOTA, policial militar da reserva do AM

Corredora de rua de Manaus, organizou 'Campanha Atleta Doador', de doação de sangue, em Belém (PA), como promessa a N.S de Nazaré, no Círio 2019 

Desce Catracas

RAIMUNDO CASTRO, ex-presidente da Câmara de Belém

TCM/PA reprovou as contas do ex-presidente, por descontos previdenciários dos servidores não repassados ao INSS e ele foi multado em R$ 523 mil