DeAmazônia

MENU
Atualizado em 09/09/2019

PEC visa devolver às prefeituras direito de gerenciar o transporte escolar

Deputados autores da propositura afirmam que a votação na ALE/AM se tornou premente com a saída de Luiz Castro da Seduc

PEC visa devolver às prefeituras direito de gerenciar o transporte escolar Berlarmino Lins é um dos autores da Proposta de Emenda Constitucional (Foto: Hudson Fonseca/Aleam)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Com parecer favorável do deputado-relator Serafim Corrêa (PSB) na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), a Proposta de Emenda Constitucional (PEC), de autoria conjunta dos deputados Belarmino Lins (PP), Dermilson Chagas (PP) e Augusto Ferraz (DEM), poderá ir em breve à votação no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), determinando o fim do regime de parceria público-privada e a devolução às prefeituras da prerrogativa sobre o gerenciamento do serviço de transporte escolar no interior do Estado.

 

Os parlamentares autores da propositura afirmam que a votação da PEC se tornou premente com a saída do ex-deputado estadual Luiz Castro do comando da Secretaria de Estado da Educação e de Qualidade de Ensino (Seduc) por causa de supostos atos ilegais de corrupção envolvendo o transporte escolar por meio da manipulação de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

 

Segundo informações, a PEC constará da pauta de matérias a serem deliberadas em reunião desta terça-feira (10) da CCJR. A comissão é formada pelos deputados: Delegado Péricles (PSL), presidente; Belarmino Lins (PP), vice-presidente; e Wilker Barreto (Podemos), Joana Darc (PR) e Serafim Corrêa (PSB), membros.

 

Vários parlamentares, críticos da situação de caos do transporte escolar no interior, se movimentam na Aleam para que a PEC vá logo à votação em plenário. No segundo semestre de 2018, o  Ministério Público Federal no Amazonas (MPF-AM) determinou procedimentos investigativos sobre quatro empresas prestadoras de serviço de transporte escolar, acusadas do desvio de mais de R$ 153 milhões: Navegação Cidade, R.V ONO, E.M Transporte e Auto Viação Maranhão.

 

A propósito do problema, o deputado Belarmino Lins encaminhou Moções de Apelo aos chefes do executivo estadual desde a gestão José Melo, em 2014, passando por David Almeida, em 2017, Amazonino Mendes, em 2018, e agora Wilson Lima, defendendo a mudança do regime contratual que rege a realização do serviço de transporte escolar.

 

Belarmino prega o restabelecimento dos convênios diretos entre o Estado e as Prefeituras Municipais com o objetivo de melhorar a prestação dos serviços referentes ao transporte de alunos das redes de ensino público no interior do Amazonas. A exemplo dele, também os deputados Dermilson Chagas e Augusto Ferraz querem a mudança das regras do jogo para que as prefeituras retomem o direito de gerenciar o serviço de transporte escolar nas regiões rurais do Estado.

Sobe Catracas

ARTHUR NETO, prefeito de Manaus

Contas da Prefeitura de Manaus referentes ao ano de 2018 foram aprovadas pelo TCE/AM 

Desce Catracas

ARTUR BRITO, prefeito de Tucuruí (PA)

Documentos da Prefeitura foram apreendidos em operação do MPPA que investiga fraude na prestação de serviços médicos no município