DeAmazônia

MENU
Atualizado em 09/09/2019

Documentário inédito registra aventura científica no coração da Amazônia

Filme 'Novas Espécies - A Expedição do Século' será exibido dia 11 de setembro, no Teatro Amazonas, com entrada gratuita

Documentário inédito registra aventura científica no coração da Amazônia longa-metragem é um emocionante registro da expedição multidisciplinar de cientistas do Inpa

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Para comemorar 65 anos de existência, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) realizará uma sessão especial para o lançamento do filme “Novas espécies - a expedição do século”, no dia 11 de setembro, às 20h, no Teatro Amazonas. O evento, que tem apoio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), terá entrada gratuita.
 
 
O longa-metragem é um emocionante registro da expedição multidisciplinar de cientistas do Inpa ao Parque Nacional da Serra da Mocidade, em Roraima, um local tão isolado que possui espécies únicas de animais e plantas. Estarão presentes no lançamento o diretor do documentário, Maurício Dias, e o cientista- chefe da aventura, Dr. Mario Cohn-Haft.
 
 
 
Dez anos de espera
 
 Nunca houve no Brasil outra expedição com esse grau de magnitude e dificuldade. Um grupo multidisciplinar de 50 pesquisadores-especialistas em mamíferos, aves, répteis e anfíbios, peixes, insetos, fungos, plantas e geologia- e 20 profissionais de apoio - permaneceu 25 dias numa região remota da Floresta Amazônica, chamada Serra da Mocidade.
 
 
Essa aventura inédita foi chefiada pelo Dr. Mario Cohn-Haft, renomado ornitólogo especializado em aves amazônicas, pesquisador titular e curador das coleções ornitológicas do Inpa, que vive em Manaus há mais de 30 anos, e que há 10 anos alimentava o sonho de chegar até o local.
 
 
“A Serra da Mocidade foi o lugar que identifiquei com as maiores chances de hospedar espécies novas para a ciência. Foi o maior alvo da minha pesquisa e a mais esperada expedição da minha carreira”, afirma Cohn-Haft.
 
 
A expectativa por essa grande pesquisa inicia o documentário. Cohn-Haft conta a emoção da descoberta do mapa da Serra da Mocidade, uma região no meio da floresta que, por causa do isolamento, reúne condições para o desenvolvimento de animais e plantas ainda não catalogados.  Mesmo vivendo na Amazônia há três décadas, ele nunca havia estado no local. 
 
 
Existe a possibilidade de nenhum ser humano ter visitado a Serra da Mocidade antes da equipe de “Novas Espécies - A Expedição do Século”. Com o pico a quase dois mil metros de altitude e uma extensão de quase 80 km de serras completamente cercada por terras baixas, a região não possui terra plana suficiente para pousar um avião, não existem estradas e os rios descem cachoeiras impossíveis de navegar.
 
 
O diretor Maurício Dias avalia que o documentário é uma oportunidade para o grande público acompanhar os desafios de uma aventura científica verdadeira. “Os resultados conquistados pela ciência tendem a se restringir ao mundo acadêmico”, afirma. “Acredito que nosso filme colabora para revelar o empenho desses especialistas que não medem esforços em busca de conhecimento”, completa.
 
 
Novas plantas e animais
 Mais de 1.500 espécies, entre plantas e animais, foram documentadas pela equipe de cientistas do Inpa, incluindo 95 novos registros para o Brasil e, ao menos, 80 novas espécies para a ciência que continuam em estudo de comprovação. Quatro equipes de filmagem registraram os principais momentos da expedição. Na mata, o trabalho dos cientistas é muito diferente do trabalho nos laboratórios, como mostra o documentário. Eles têm de andar por áreas de difícil acesso para procurar plantas e animais para observação.
 
 
“Sobre os resultados alcançados pela expedição à Serra da Mocidade, dez novas espécies de plantas e animais colhidas já foram publicadas formalmente e as outras permanecem em análise pelas equipes de cientistas do Inpa”, explica Cohn-Haft.
 
 
O documentário, narrado pelo ator Marcos Palmeira, é uma coprodução que reúne a Grifa Filmes, Globonews, Globofilmes, Filmland, a produtora alemã Gebrueder BEETZ, o canal ZDF/ ARTE, da Alemanha, e a NHK, do Japão. A produção foi realizada com apoio do Inpa, do Exército Brasileiro por meio do CMA (Comando Militar da Amazônia), do 4º BAvEx (Batalhão de Aviação do Exército), do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e do Parque Nacional Serra da Mocidade.
 
 
Ficha Técnica
 
Novas Espécies - A Expedição do Século
2018, HD, 1 x 90' (cinemas), 1 x 70' (GloboNews) e 2x43' (v. Internacional)
Direção: Maurício Dias
Produção executiva: Fernando Dias, Maurício Dias, Tatiana Battaglia e Christian Beetz.
Coprodução: Grifa Filmes, Globo Filmes, GloboNews, Gebrueder BeetzFilmproduktion (Alemanha), Filmland International, ZDF/ARTE (Alemanha) e NHK (Japão).
Realização: Ancine, Governo do Estado de São Paulo por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Programa de Ação Cultural PROAC ICMS e Governo Federal
Consultoria Científica: Dr. Mario Cohn-Haft
 
 
Serviço: Lançamento do filme “Novas espécies - a expedição do século”
Data/hora: Dia 11 de setembro, quarta-feira, às 20h
Local: Teatro Amazonas
Entrada: Gratuita

Sobe Catracas

RAFAEL BARBOSA, defensor público geral do Amazonas

Recebeu medalha Ruy Araújo, mais alta comenda da Aleam, e em agradecimento, nomeou o 18º defensor aprovado no concurso da DPE-AM

Desce Catracas

HAMILTON VILLAR, ex-prefeito do Careiro Castanho (AM)

Em menos de um mês, TCE-AM reprovou novamente as contas do ex-prefeito e condenou ele a devolver R$ 3,7 milhões