DeAmazônia

MENU
Atualizado em 07/09/2019

Consulta ao quarto lote do Imposto de Renda será aberta segunda (9)

Dinheiro estará na conta do contribuinte no dia 16 deste mês

Consulta ao quarto lote do Imposto de Renda será aberta segunda (9) Crédito será feito para 2.819.522 contribuintes. Foto: MARCELLO CASAL JR/AGÊNCIA BRASIL

Por Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil

 

A Receita Federal informou hoje (6) que a consulta ao quarto lote de restituições do Imposto de Renda 2019 será aberta na próxima segunda-feira (9) partir das 9h. O quarto lote inclui também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2018. Segundo a Receita, o dinheiro será depositado na conta do contribuinte no dia 16 deste mês. O crédito bancário será feito para 2.819.522 contribuintes, totalizando R$ 3,5 bilhões.

 

Para saber se a declaração foi liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone (146) e informar o CPF e a data de nascimento. Caso tenha entrado no quarto lote, a situação da declaração será “crédito enviado ao banco”.

 

Se o valor não foi creditado, o contribuinte pode telefonar para 4004-0001 (capitais) e 0800-729-0001 (demais localidades) ou ir a uma agência do Banco do Brasil para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

 

Os lotes de restituição são liberados mensalmente. O Fisco libera os pagamentos por ordem de chegada da declaração. Isto significa que em entregou a declaração mais cedo, recebe a restituição primeiro. 

 

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da internet.

 

Sobe Catracas

ALAN ROBERTO, professor da rede pública estadual do AM

É idealizador de projeto que criou Canal no Youtube para promover interação entre alunos e divulgar ideias inovadoras, em forma de ajuda

Desce Catracas

FÁBIO CARDOSO, presidente do boi Garantido

Agremiação que propaga defesa da floresta e dos povos indígenas é omissa contra ataques do Governo Federal à Amazônia