DeAmazônia

MENU
Atualizado em 05/09/2019

Pará adere ao Sistema Nacional de Cultura

Helder Barbalho assinou o acordo que permitirá que o Pará tenha acesso às políticas nacionais da área, fortalecendo manifestações estaduais e municipais

Pará adere ao Sistema Nacional de Cultura A adesão ao Sistema Nacional é um incentivo à valorização da cultura paraense, bem representada pelo carimbó

DEAMAZÔNIA BELÉM, PA - O governador Helder Barbalho assinou nesta quarta-feira (4), em Brasília (DF), o Acordo de Cooperação que garante a adesão do Pará ao Sistema Nacional de Cultura. A integração permitirá que o Estado tenha acesso às políticas nacionais da área, fortalecendo ações no âmbito estadual e nos municípios. O Sistema Nacional de Cultura é um modelo de gestão e promoção de políticas públicas, que engloba ações em conjunto entre os governos federal, estadual e municipal para a democratização da diversidade cultural brasileira.

 

O Pará era o único Estado fora do sistema nacional. A partir de agora, passa a fortalecer a área cultural, firmando interesses de mútua cooperação, visando à execução de programas de trabalho, projetos e atividades de interesses em comum. Com isso, a Secretaria de Estado de Cultura (Secult) terá acesso aos fundos nacionais de Cultura, viabilizando a implantação do Sistema Estadual de Cultura, o qual engloba Conselho, Plano e Fundo estaduais (o chamado CPF da Cultura).

 

Qualificação 

 Segundo Helder Barbalho, a assinatura do Acordo de Cooperação permitirá a valorização da cultura paraense por meio de capacitação efetiva em cada região. “Agora, o Pará integra o sistema. Isso nos permite esse fortalecimento da cultura nacionalmente, mas acima de tudo a capacitação e qualificação de pessoas. Nosso Sistema Estadual passará a ser um instrumento da cultura e diversidade em todo o nosso Estado”, destacou o governador do Pará.

 

O investimento na promoção e valorização da cultura paraense é uma das prioridades do Governo do Pará, que realizou na última semana, por meio da Secult, a 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, que em 2019 bateu recorde de público, atingindo a marca de 410 mil visitantes, e deu maior visibilidade aos escritores paraenses. Após a festa literária, o centenário Theatro da Paz vai receber na próxima sexta-feira (06), a estreia do XVIII Festival de Ópera, com uma programação de concertos ao longo do semestre, permitindo a capacitação de músicos e cantores líricos.

 

Para a secretária de Estado de Cultura, Ursula Vidal, a adesão do Pará no Sistema Nacional é uma forma de reconhecer e apoiar a força de articulação dos coletivos de cultura e a importância da tradição e memória cultural do Estado. “Isso reforça a importância da sociedade civil participando democraticamente do processo de construção de políticas públicas. Demonstra que o governo entende a força de articulação desses coletivos e a importância da tradição e da memória resguardada por mestres e mestras de cultura”, ressaltou.

Sobe Catracas

RAFAEL BARBOSA, defensor público geral do Amazonas

Recebeu medalha Ruy Araújo, mais alta comenda da Aleam, e em agradecimento, nomeou o 18º defensor aprovado no concurso da DPE-AM

Desce Catracas

ALFREDO MENEZES, superintendente da Suframa

Amigo do presidente, ZFM tem sofrido fulminantes ataques do governo Bolsonaro, o que mostra desprestígio dele no cargo