DeAmazônia

MENU
Atualizado em 05/09/2019

Pará adere ao Sistema Nacional de Cultura

Helder Barbalho assinou o acordo que permitirá que o Pará tenha acesso às políticas nacionais da área, fortalecendo manifestações estaduais e municipais

Pará adere ao Sistema Nacional de Cultura A adesão ao Sistema Nacional é um incentivo à valorização da cultura paraense, bem representada pelo carimbó

DEAMAZÔNIA BELÉM, PA - O governador Helder Barbalho assinou nesta quarta-feira (4), em Brasília (DF), o Acordo de Cooperação que garante a adesão do Pará ao Sistema Nacional de Cultura. A integração permitirá que o Estado tenha acesso às políticas nacionais da área, fortalecendo ações no âmbito estadual e nos municípios. O Sistema Nacional de Cultura é um modelo de gestão e promoção de políticas públicas, que engloba ações em conjunto entre os governos federal, estadual e municipal para a democratização da diversidade cultural brasileira.

 

O Pará era o único Estado fora do sistema nacional. A partir de agora, passa a fortalecer a área cultural, firmando interesses de mútua cooperação, visando à execução de programas de trabalho, projetos e atividades de interesses em comum. Com isso, a Secretaria de Estado de Cultura (Secult) terá acesso aos fundos nacionais de Cultura, viabilizando a implantação do Sistema Estadual de Cultura, o qual engloba Conselho, Plano e Fundo estaduais (o chamado CPF da Cultura).

 

Qualificação 

 Segundo Helder Barbalho, a assinatura do Acordo de Cooperação permitirá a valorização da cultura paraense por meio de capacitação efetiva em cada região. “Agora, o Pará integra o sistema. Isso nos permite esse fortalecimento da cultura nacionalmente, mas acima de tudo a capacitação e qualificação de pessoas. Nosso Sistema Estadual passará a ser um instrumento da cultura e diversidade em todo o nosso Estado”, destacou o governador do Pará.

 

O investimento na promoção e valorização da cultura paraense é uma das prioridades do Governo do Pará, que realizou na última semana, por meio da Secult, a 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, que em 2019 bateu recorde de público, atingindo a marca de 410 mil visitantes, e deu maior visibilidade aos escritores paraenses. Após a festa literária, o centenário Theatro da Paz vai receber na próxima sexta-feira (06), a estreia do XVIII Festival de Ópera, com uma programação de concertos ao longo do semestre, permitindo a capacitação de músicos e cantores líricos.

 

Para a secretária de Estado de Cultura, Ursula Vidal, a adesão do Pará no Sistema Nacional é uma forma de reconhecer e apoiar a força de articulação dos coletivos de cultura e a importância da tradição e memória cultural do Estado. “Isso reforça a importância da sociedade civil participando democraticamente do processo de construção de políticas públicas. Demonstra que o governo entende a força de articulação desses coletivos e a importância da tradição e da memória resguardada por mestres e mestras de cultura”, ressaltou.

Sobe Catracas

DELISSA VIEIRALVES FERREIRA, promotora de Justiça

Ação Civil Pública, em conjunto com a promotora Nilda Silva, derrubou na Justiça decisão da Seduc de militarizar Escola Tiradentes, em Manaus

Desce Catracas

RAYLAN BARROSO, prefeito de Eirunepé

Foi cobrado pelo MPF para fazer processo seletivo, pagar funcionários indigenas e regularizar merenda escolar