DeAmazônia

MENU
Atualizado em 04/09/2019

Manaus supera meta da Campanha de Intensificação Vacinal

Com uma meta de vacinar 3.208 crianças menores de um ano em um mês, Semsa atingiu 4.405 crianças

Manaus supera meta da Campanha de Intensificação Vacinal Semana de Intensificação Vacinal ', em Manaus, 26 a 31 de agosto.

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - A Semana de Intensificação Vacinal realizada pela Prefeitura de Manaus, no período de 26 a 31 de agosto, superou a meta mensal para a imunização de crianças menores de um ano, chegando a 137,31%. Com uma meta de vacinar 3.208 crianças menores de um ano em um mês, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) atingiu durante a intensificação um total de 4.405 crianças nessa faixa etária.

 

Para o prefeito Arthur Virgílio Neto, o sucesso da campanha comprova que Manaus é exemplo quando se trata de alcançar metas vacinais determinadas pelo Ministério da Saúde. Ele também lembrou que a semana de intensificação foi uma campanha municipal e que, a partir de agora, todo o último final de semana do mês haverá uma grande mobilização nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para se manter as vacinas das crianças atualizadas.

 

“Decidimos que vamos dedicar todo o último final de semana do mês para cobrirmos de vacinas o nosso povo. Realizamos esta semana de intensificação e alcançamos esses 137% nas crianças até um ano e 95% nas crianças até dois anos e, assim, vamos ampliar e manter a cobertura vacinal em Manaus”, explicou Arhtur.

 

Para o secretário da Semsa, Marcelo Magaldi, os números são dados positivos para o trabalho realizado em uma semana, o que confirma que a população aderiu ao movimento. Porém enfatizou que ainda aguarda a consolidação no número de doses aplicadas no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) para, a partir daí, se ter a situação atualizada da cobertura de imunização da população em Manaus, de acordo com o tipo de vacina.

 

A meta da prefeitura com a intensificação era ampliar a cobertura vacinal de crianças menores de dois anos, passando de 85% para o mínimo de 95%, como recomendado pelo Ministério da Saúde. Para isso, todas as Unidades de Saúde intensificaram a oferta das vacinas recomendadas para crianças menores de dois anos: Pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e meningite e infecções por HiB); Pneumocócica (pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo Pneumococo); Poliomielite; Rotavírus; Meningocócica (previne a doença meningocócica C); Febre Amarela; Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola); Tetra Viral; (sarampo, rubéola, caxumba e varicela/catapora); Hepatite A; e DTP (Difteria, tétano e coqueluche).

 

“A semana de intensificação foi encerrada no sábado, 31 de agosto, quando 136 Unidades de Saúde funcionaram de forma excepcional, no horário das 8h às 12h. E o prefeito Arthur Virgílio Neto já determinou que na última semana de cada mês seja realizada a intensificação vacinal, para reduzir riscos da reintrodução de doenças. Uma das preocupações é o risco da volta da poliomielite, uma doença que deixa sequelas gravíssimas e irreversíveis, então precisamos estimular que pais e responsáveis levem as crianças para vacinação”, disse o secretário.

 

Salas de vacina

O município de Manaus conta com 183 salas de vacina para a imunização de crianças, adolescentes, adultos e idosos, e que ofertam o serviço durante o ano todo. Dez unidades de saúde da rede municipal ainda funcionam em horário ampliado, de segunda a sexta-feira, até 21h, e aos sábados, das 8h às 12h. A lista das salas de vacina pode ser acessada no site da Semsa, o semsa.manaus.am.gov.br.

 

A diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Deave/Semsa), enfermeira Marinélia Ferreira, destaca que, apesar de Manaus ter registrado o último caso confirmado no sarampo no mês de janeiro, o vírus da doença continua circulando no Brasil, inclusive com três mortes confirmadas no Estado de São Paulo.

 

Além disso, a Organização Pan Americana de Saúde (Opas) tem feito alertas para o aumento de casos de difteria na Venezuela, uma doença prevenida por vacina e que pode provocar complicações como insuficiência respiratória, problemas cardíacos e neurológicos, e insuficiência dos rins.

Sobe Catracas

RAFAEL BARBOSA, defensor público geral do Amazonas

Recebeu medalha Ruy Araújo, mais alta comenda da Aleam, e em agradecimento, nomeou o 18º defensor aprovado no concurso da DPE-AM

Desce Catracas

HAMILTON VILLAR, ex-prefeito do Careiro Castanho (AM)

Em menos de um mês, TCE-AM reprovou novamente as contas do ex-prefeito e condenou ele a devolver R$ 3,7 milhões