DeAmazônia

MENU
Atualizado em 29/08/2019

Funcionários de Figueiredo protestam contra mudança no regime de trabalho

Decreto assinado pelo prefeito Romeiro Mendonça tira direitos trabalhistas dos servidores

Funcionários de Figueiredo protestam contra mudança no regime de trabalho Servidores membros do SINSEP saíram às ruas em protesto na manhã desta quinta (29)

DEAMAZÔNIA PRESIDENTE FIGUEIREDO, AM - Os funcionários da Prefeitura de Presidente Figueiredo foram as ruas, na manhã desta quinta-feira (29/8), protestar e pedir a revogação do Decreto Municipal (Nº 2.815, 31/07/2019) do prefeito Romeiro Mendonça (PDT), que proíbe o pagamento de horas extras e institui, ilegalmente, banco de horas e sistema de folgas aos trabalhadores.

 

O protesto, organizado pelo Sindicato dos Servidores Públicos de Presidente Figueiredo (SINSEP), iniciou por volta de 8h, na avenida Padre Caleri, bairro Tancredo Neves, no município. O decreto foi publicado no Diário Oficial dos Municípios (DOM), no dia 2 de agosto, Edição 2.413.

 

prot pf2

 

O presidente do SINSEP, Márcio Luiz Teixeira Bastos, publicou Carta Aberta, nesta segunda-feira (26/8), explicando quais as reivindicações da categoria e relatando descaso do prefeito Romeiro com os funcionários.

 

prot pf1

 

Segundo Márcio Luiz, as práticas do prefeito se assemelham com as cometidas por patrões antes da criação do Ministério do Trabalho, em 1930.



“Desde o ano de 2017, inúmeras foram as tentativas de estabelecer diálogo com o prefeito Romeiro Mendonça, a fim de tratar das questões relacionadas aos servidores públicos municipais, porém, sem êxito [...], às práticas se assemelham com as cometidas pelos patrões antes da criação do Ministério do Trabalho (1930), onde os senhores pagavam o que achavam suficiente para o sustento do trabalhador e sua família”, escreveu o presidente do Sindicato, em Carta Aberta.

 

prot pf3

 

Ainda conforme Márcio, a medida do prefeito atinge toda a população de Figueiredo. “O comércio local sentirá a diminuição dos vencimentos do servidor quando diminuir a procura por bens de consumo ou serviços, correndo o risco ainda de deixar de receber quando vender a crediário ou até mesmo baixar as portas”.

Sobe Catracas

RAFAEL BARBOSA, defensor público geral do Amazonas

Recebeu medalha Ruy Araújo, mais alta comenda da Aleam, e em agradecimento, nomeou o 18º defensor aprovado no concurso da DPE-AM

Desce Catracas

HAMILTON VILLAR, ex-prefeito do Careiro Castanho (AM)

Em menos de um mês, TCE-AM reprovou novamente as contas do ex-prefeito e condenou ele a devolver R$ 3,7 milhões