DeAmazônia

MENU
Atualizado em 24/08/2019

Queimadas sempre ocorreram, mas nunca incentivadas por discurso de um presidente, diz Marina

"Para quem trabalhou e conseguiu redução de 83% de desmatamento, em dez anos, é muito triste ver tudo virar cinzas" afirma ex ministra do Meio Ambiente

Queimadas sempre ocorreram, mas nunca incentivadas por discurso de um presidente, diz Marina Ex ministra Marina Silva (Arquivo/Valter Campanato/Agência Brasil

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - A ex ministra do Meio Ambiente, ex senadora Marina Silva, disse em ENTREVISTA para  a BBC News Brasil, que queimadas sempre ocorreram no país, mas nunca incentivadas pelo discurso de um presidente da República, como no caso Jair Bolsonaro, que disse ser a favor da exploração de garimpos na floresta em terras indígenas.

 

Ao criticar  o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, Marina diz que ele nem deveria ter aceito o cargo e segundo ‘erro foi ter aceitado a tarefa de destruir a governança ambiental brasileira".

 

Segundo a BBC é a maior quantidade de focos de queimadas na Amazônia desde que se tem monitoramento por satélite. Segundo, 70% dos focos de queimadas que temos hoje no Brasil estão na Amazônia. De cada três focos de queimada em um país da dimensão territorial do Brasil, dois estão na Amazônia.

 

Em entrevista a BBC News Brasil, Marina falou responsabilizou  governo Bolsonaro sobre as queimadas na Amazônia.

 

A ministra ressaltou que incêndios sempre ocorreram, mas nunca incentivados pelo discurso de um presidente. Para ela, de todos as gestões que já estiveram à frente do Brasil, incluindo na ditadura militar, esta será a única que não deixará uma contribução à conservação da floresta, mas poderá levar à sua "destruição total".

 

"Para quem trabalhou e conseguiu, por políticas públicas, uma redução de 83% de desmatamento durante dez anos é muito triste ver tudo isso virando cinzas", diz.

 

Sobe Catracas

RAFAEL BARBOSA, defensor público geral do Amazonas

Recebeu medalha Ruy Araújo, mais alta comenda da Aleam, e em agradecimento, nomeou o 18º defensor aprovado no concurso da DPE-AM

Desce Catracas

ALFREDO MENEZES, superintendente da Suframa

Amigo do presidente, ZFM tem sofrido fulminantes ataques do governo Bolsonaro, o que mostra desprestígio dele no cargo