Quinta, 09 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 21/08/2019

Deputada Joana Darc e mais quatro vereadores cassados

Líder do governo e vereadores do PL, antigo PR, com mandatos cassados pela Justiça Eleitoral

Deputada Joana Darc e mais quatro vereadores cassados Deputada Joana Darc é líder do governo na Aleam (Foto: Divulgação)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - A Justiça Eleitoral determinou a inelegibilidade e perda de direitos políticos da deputada Joana Darc (PL, antigo PR) atual líder do governo na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE/AM) e cassou os mandatos de mais quatro vereadores de Manaus, ligados ao mesmo partido, por falsas candidaturas de mulheres nas eleições de 2016.

 

Foram cassados os vereadores Fred Mota, Sargento Bentes Papinha, Mirtes Dalles e Cláudio Proença. A jornalista Liliane Araújo, que concorreu a deputada estadual nas eleições de 2018, também perdeu os direitos políticos.

 

A decisão é da juíza Kathleen dos Santos Gomes, da 37ª Zona Eleitoral.

 

Segundo a determinação, publicada nesta quarta-feira (21/8) no Diário de Justiça Eletrônico, o partido apresentou candidatura falsa de Ivaneth Alves da Silva, para burlar a legislação eleitoral e cumprir a cota de representatividade feminina que garante 30% de candidatura de mulheres em partidos.  

 

Ivaneth foi quem denunciou o caso ao Ministério Público Federal (MPF/AM). Ela afirmou, em audiência, que “nunca se candidatou a qualquer cargo legislativo”, segundo a juíza Kathleen dos Santos.

 

Ainda conforme a magistrada, a Justiça solicitou da Polícia Federal um laudo grafotécnico referente à assinatura constante no registro da “candidata falsa”.

 

De acordo com a PF, ainda não foi identificado se as assinaturas partiram do punho de Ivaneth ou Liliane.

Sobe Catracas

WILSON JÚNIOR, bailarino e coreógrafo

Amazonense leva para o Brasil a cultura do estado com projeto de oficinas de danças afro-americanas e boi-bumbá

Desce Catracas

ADAIL FILHO, prefeito de Coari

Afroxou medidas de prevenção a Covid-19 e Coari é o município do interior do Amazonas mais infectado, com o dobro de casos de Manacapuru