DeAmazônia

MENU
Atualizado em 13/08/2019

Ministro da Saúde garante R$ 10 milhões ao ano para saúde do AM

Governador Wilson Lima esteve com Luiz Henrique Mandetta, em Brasília e pediu ampliação de novas habilitações de serviços no SUS

Ministro da Saúde garante R$ 10 milhões ao ano para saúde do AM Em Brasília, ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, garante a Wilson Lima apoio para ampliar investimentos no Amazonas (Foto: Diego Peres/Secom)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, definiram a criação de uma força-tarefa, formada por técnicos do Ministério da Saúde (MS) e do Governo, para avaliar a atual situação do sistema estadual de saúde.

 

Durante reunião em Brasília (DF), nesta segunda-feira (12/08), o ministro também assegurou que vai acelerar trâmites para análise e aprovação de projetos que o Estado apresentou visando ampliar repasses de recursos federais para a área da saúde. A previsão é que Estado receba, inicialmente, cerca de R$ 10 milhões ao ano com novas habilitações de serviços no SUS.

 

“Há um compromisso, por parte do ministro, em encaminhar uma equipe para o Amazonas para que a gente possa fazer um levantamento de como está o sistema de saúde do estado, que hoje é resultado de vários arranjos feitos ao longo dos últimos anos, o que acabou comprometendo muito os serviços. E o que o ministro fala, e com muita razão, é da necessidade de um levantamento sobre os serviços de saúde para todos os municípios do Estado do Amazonas e fazer esse atendimento como todo”, disse o governador.

 

A expectativa é que a equipe do Ministério da Saúde (MS) esteja no Amazonas daqui a 15 dias. Segundo Wilson Lima, o levantamento vai permitir que o Ministério tenha um diagnóstico sobre de que forma poderá ajudar o Estado de forma mais efetiva. Também participaram do encontro no MS, o secretário estadual de Saúde, Rodrigo Tobias, e a secretária executiva de saúde da capital, Dayana Mejia, os deputados federais Alberto Neto e Átila Lins, e o senador Plínio Valério.

 

Na reunião, o ministro disse que está otimista com os possíveis avanços na saúde pública no Amazonas e ressaltou que a atual gestão enfrenta um enorme desafio diante da escassez de recursos. “Talvez seja o Estado com menor capacidade de gestão na saúde. E vocês têm a chance de resolver porque estão começando do zero”, avaliou o ministro Mandetta.

 

Repasses federais

Durante a reunião, Wilson Lima conversou com o ministro no sentido de autorizar a liberação de recursos oriundos da execução, caso aprovados, de 13 projetos apresentados pelo Amazonas e já avalizados pela área técnica do MS. Os projetos em questão são para habilitação de leitos e credenciamento de serviços no Sistema Único de Saúde (SUS), o que vai garantir que o Estado possa receber novos recursos do Teto da Média e Alta Complexidade (MAC), que é fonte federal.

 

“A qualquer momento, a gente pode ter a assinatura do ministro para habilitação desses serviços. Então, a gente fez um cálculo aqui nesses processos que já estão habilitados, nós vamos economizar R$ 10 milhões, o que é um valor significativo para o Estado do Amazonas”, afirmou o governador, ao obter do ministro a garantia de que esses trâmites serão acelerados.

 

De acordo com Wilson Lima, o Amazonas figura, historicamente, como um dos estados brasileiros com um dos menores repasses federais per capita para atendimento de média e alta complexidade. Atualmente, enquanto grande parte dos Estados tem 25% dos recursos nos sistemas estaduais da saúde injetados pelo SUS, o Amazonas tem só 14%. O Governo trabalha para aumentar esse percentual.

 

“Hoje aproximadamente 90% dos nossos serviços da saúde são custeados pela fonte do Tesouro Estadual, ou seja, nós usamos os recursos que são arrecadados em tributos, como ICMS e IPVA, além de outras fontes, para investir na área de saúde”, disse o governador, ao destacar que com a ampliação dos recursos do SUS, o Estado terá mais fôlego para investir na saúde.

 

Entre os 13 projetos já em processo de análise no MS estão o credenciamento de 50 leitos de UTI recém-inaugurados no Hospital da Zona Norte Delphina Aziz e cinco leitos de UTI no Instituto da Criança do Amazonas (Icam).

 

Sobe Catracas

RUI MACHADO, artista plástico

Recebeu comenda da Ordem do Mérito Legislativo da Aleam, em reconhecimento por trabalho com coisas da Amazônia

Desce Catracas

RONALDO TABOSA, vereador de Manaus

Pela quarta vez, teve mandato cassado pelo TRE/AM, dessa vez, por infidelidade partidária com o PP