DeAmazônia

MENU
Atualizado em 10/08/2019

Promotoria de Santa Isabel pede liminar pra socorrer comunidade sem energia há mais de 2 meses

Moradores da comunidade de Ilhinha, vêm enfrentando, além da falta de água, o desabastecimento do comércio

Promotoria de Santa Isabel pede liminar pra socorrer comunidade sem energia há mais de 2 meses Vista aérea de Santa Isabel do Rio Negro (Imagem retirada da página da Prefeitura de Santa Isabel no Facebook)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O Ministério Público do Amazonas, por meio da Promotoria de Justiça de Santa Isabel do Rio Negro, ajuizou, nesta quinta-feira (08/08), Ação Civil Pública com pedido de liminar, para restabelecer o abastecimento de energia na comunidade Ilhinha, zona rural daquele município. Sem energia desde 23 de maio deste ano, os moradores vêm enfrentando, além da falta de água, o desabastecimento do comércio local.

 

A ACP foi ajuizada em face da empresa Oliveira Energia e, em razão dos crescentes prejuízos registrados, visa o restabelecimento do serviço no prazo de 72 horas.

 

“Os comunitários estão vivendo em situação precária, pois a falta de energia elétrica prejudica a conservação dos alimentos e leva à falta de água potável, em virtude da inoperância das bombas hidráulicas dos reservatórios. Os moradores têm de atravessar o rio diariamente até a área urbana de Santa Isabel em busca de água e comida, o que é inconcebível, havendo uma prestadora de serviço público que tem a obrigação de manter o fornecimento adequado e eficiente, conforme exigência constitucional”, ressalta o Promotor de Justiça Cláudio Facundo de Lima.

 

O corte no fornecimento se deu em razão do rompimento dos cabos que levavam energia da área urbana de Santa Isabel do Rio Negro à comunidade. Durante a travessia do rio, uma embarcação colidiu e rompeu os cabos, ocasionando queda de energia em todo a localidade. Em resposta ao acidente, os funcionários da Oliveira Energia providenciaram o restabelecimento do serviço apenas na área urbana, deixando a comunidade de Ilhinha sem luz energia elétrica desde então.

 

O titular da PJ de Santa Isabel do Rio Negro tentou resolver o problema extrajudicialmente, mas a empresa ignorou a notificações do MPAM e sequer compareceu à audiência para esclarecimento do caso, obrigando o órgão ministerial a recorrer ao Poder Judiciário.

 

Na ACP, o MPAM requer que a empresa Oliveira Energia seja obrigada a reparar, atualizar e modernizar o sistema de fornecimento de energia elétrica da área urbana de Santa Isabel do Rio Negro para a comunidade de Ilhinha, substituindo todo material obsoleto e apresentando provas disso em juízo, no prazo de 72 horas, sob pena de multa diária não inferior a R$ 5 mil.

Sobe Catracas

LAILA CAMPOS, miss Terra Santa 2019

Foi eleita Miss Beleza do Baixo Amazonas 2019, após derrotar outras sete candidatas, durante concurso em Parintins 

Desce Catracas

CHICO ALFAIA, prefeito de Óbidos

Município é o pior em gestão fiscal do Pará, e está entre os cinco piores da região Norte, diz dados da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro)