DeAmazônia

MENU
Atualizado em 29/07/2019

Governo publica regras de residência a médicos cubanos no Brasil

Profissionais poderão ficar por dois anos e solicitar residência permanente

Governo publica regras de residência a médicos cubanos no Brasil Portaria regulamenta a residência de cubanos que participaram do programa Mais Médicos no Brasil.

Por Pedro Peduzzi - Repórter da Agência Brasil 

 

Portaria publicada pelo Ministério da Justiça e pelo Ministério das Relações Exteriores no Diário Oficial da União de hoje (29) regulamenta a residência de cubanos que participaram do programa Mais Médicos no Brasil. A apresentação do requerimento de autorização de residência em território brasileiro deverá ser feita junto à Polícia Federal.

 

De acordo com a portaria, o imigrante poderá requerer a autorização de residência – que poderá ter prazo indeterminado – no período de 90 dias anteriores à expiração do prazo de 2 anos, previsto para que as autoridades brasileiras concluam o processo de autorização de residência.

 

A autorização de residência implicará na “desistência expressa e voluntária de solicitação de reconhecimento da condição de refugiado”.

 

Durante a instrução do pedido de autorização de residência, os interessados terão da apresentar uma série de documentos. Além de documento de identidade (ou documento de viagem), será necessária a apresentação de certidão de antecedentes criminais dos estados em que tenha residido no Brasil nos últimos cinco anos; e declaração de ausência de antecedentes criminais nos outros países onde ele tenha residido.

 

Também será necessário apresentar documentações que comprovem o vínculo com o Programa Mais Médicos, além de carteira de registro nacional migratório (ou declaração de extravio) e de duas fotos 3x4.

Sobe Catracas

SUSAN MONTEVERDE, jornalista

Parintinense vai representar o Brasil no Seminário Global de Salzburg (SGS), na Áustria, nos diálogos das áreas de Cultura, Artes e Sociedade.

Desce Catracas

CHICO ALFAIA, prefeito de Óbidos (PA)

MPF vai investigar prefeito por suposto desvio de recursos federais, repassados ao município pelo Ministério da Integração Nacional