DeAmazônia

MENU
Atualizado em 27/07/2019

STF e Congresso avaliam que situação de Moro é ‘insustentável’

A OAB, a ABI, a Associação de Delegados da Polícia Federal e o PT também endureceram o tom contra ex juiz

STF e Congresso avaliam que situação de Moro é ‘insustentável’ Ministro Sergio Moro (Wilson Dias/Arquivo/Agência Brasil)

 

DEAMAZÔNIA BRASÍLIA- A Folha de S. Paulo, deste sábado (27/07), diz que aumentou a pressão no Supremo Tribunal Federal e no Congresso contra a permanência do ex juiz Sérgio Moro, no cargo de minisro da Justiça e Segurança Pública após os desdobramentos da operação Spoofing, que prendeu quatro supostos hackers esta semana.

 

A avaliação de ministros e parlamentares da cúpula da Câmara e do Senado é de que Moro extrapolou todos os limites de sua competência ao violar o sigilo das investigações. A quebra de sigilo do inquérito que remete a possível abuso de autoridade demonstra que a cada dia fica 'insustentável' manter o ministro no cargo.  LEIA A MATÉRIA COMPLETA DA FOLHA AQUI Pressão em Moro cresce no STF e no Congresso por sua atuação após prisão de hackers.

 

O Congresso quer novamente convocar Moro após o recesso e instaurar uma CPI contra o ex juiz da Lava Jato. Uma ala do partido do presidente Jair Bolsonaro, o PSL, defende o ministro da Justiça e diz que ele agiu dentro da Lei, por ser o chefe da PF.

 

Segundo a Folha, também aumentou a pressão para que ministros do STF julguem a suspeição de Moro no caso do tríplex do Guarujá (SP), que condenou à prisão o ex-presidente Lula. O julgamento poderá ser em agosto, após o recesso Forence.   

 

Congresso e Supremo ficaram incomodados depois que oSérgio Moro ligou para autoridades informando que elas havia sido vítimas de hackers. O caso foi avaliado como 'chantagem implícita'.  Dias Tofolli, presidente do Supremo e Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, entendem que o ministro extrapolou suas funções.

 

A OAB, a ABI, a Associação de Delegados da Polícia Federal e o PT endureceram o tom contra o ex juiz.

 

O jornal Globo informa que a OAB foi até o juiz da Vara Federal de Brasília, Vallisney Oliveira, para pedir que as provas dos hackers fossem mantidas intactas. Moro queria a destruição delas. A ABI ( Associação Brasileira de Imprensa) criticou a portaria de deportação do ministro classificando-a de inconstitucional e que sua finalidade era intimidar o jornalista do The Intercept, Glenn Greenwald que revelou os vazamentos das mensagens entre o então juiz e procuradores da Lava Jato.   

 

Ainda de acordo com a Folha, o presidente da associação de Delegados da Polícia Federal (ADPF), Edvandir Paiva, criticou a atuação de Moro pedindo que ele mantivesse distancia do caso, porque a atuação dele tirava a autonomia da PF. “Seria algo muito caro para nós”, afirmou.

 

Segundo o jornal Correio Brasiliense, o PT pediu ao a Procuradoria Geral de Justiça a prisão de Sérgio Moro e a perda do cargo de ministro por abuso de autoridade.         

Sobe Catracas

SÔNIA MOTA, policial militar da reserva do AM

Corredora de rua de Manaus, organizou 'Campanha Atleta Doador', de doação de sangue, em Belém (PA), como promessa a N.S de Nazaré, no Círio 2019 

Desce Catracas

RAIMUNDO CASTRO, ex-presidente da Câmara de Belém

TCM/PA reprovou as contas do ex-presidente, por descontos previdenciários dos servidores não repassados ao INSS e ele foi multado em R$ 523 mil