DeAmazônia

MENU
Atualizado em 24/07/2019

MARIANA SCHNEIDER #Como corrigir a diástase abdominal pós gestacional?

Conheça as melhores maneiras para corrigir um dos problemas mais comuns após a gravidez

MARIANA SCHNEIDER #Como corrigir a diástase abdominal pós gestacional? Mariana Schneider, do Aescare

POR MARIANA  SCHNEIDER

A diástase abdominal pós gestacional é um problema extremamente comum. Ele é categorizado pelo afastamento da musculatura do abdômen, o que causa um desconforto e uma sensação ligeiramente desagradável na região inferior da barriga.

 

Esse problema pode ser corrigido através de exercícios físicos que podem estar ou não associados a fisioterapia. Em casos mais extremos, uma cirurgia é indicada para que o problema seja solucionado de uma vez.

 

O principal fator que deixa as mamães de plantão em nervosismo é o aspecto visual da barriga que pode estar bem longe do habitual. Apesar disto, é importante sempre informar que com uma rotina adequada é possível voltar em forma ou até mesmo ultrapassar seu nível de condicionamento anterior a gestação.

5d9c8572-f8d8-44b2-a009-2d41584fcc4d

Abaixo, falaremos sobre os principais métodos e alternativas para resolver a diástase abdominal. Além dos exercícios, também falaremos sobre a cirurgia que é muito requisitada pelas mulheres que desejam uma solução mais definitiva e mais rápida.

 

Pronta para saber mais a respeito? Continue sua leitura até o final!

 

Porque a diástase abdominal acontece e como perceber o quadro

A diástase abdominal ocorre principalmente por conta do estiramento da musculatura abdominal durante a gravidez. Conforme a barriga aumenta de tamanho por conta do desenvolvimento do feto, a musculatura do abdômen é “obrigada" a se “esticar" para conseguir acomodar essa modificação corporal.

 

Em algumas mulheres, este estiramento ajuda a causar a separação dos “gominhos" do abdômen, o que causa um efeito visual desagradável, que pode causar grande aflição ou até mesmo problemas de autoestima.

 

Normalmente, este afastamento não é muito perceptivo. Entretanto, existem casos em que a separação é tão grande que fica praticamente impossível não perceber a diferença logo de cara.

 

Além do prejuízo estético, a diástase abdominal também pode causar alterações funcionais, que podem causar dores nas costas e nas pernas principalmente — essas dores podem se agravar se o tônus muscular não for recuperado em médio/longo prazo.

 

É importante mencionar que nem todas as mães terão este problema. As mulheres que apresentam maiores riscos são aquelas sedentárias (antes e durante a gravidez) e que já apresentavam um quadro de diástase anterior — nesta circunstância, a gestação somente aumentou a percepção do problema.

 

Deve ser sempre ressaltado que as mulheres podem — e devem — se exercitar durante a gravidez. Várias atividades são permitidas, desde que a intensidade seja baixa e a frequência semanal seja adequada.

 

Os exercícios físicos não só funcionarão para ajudar a manter sua estética, como trarão enormes benefícios no momento de dar à luz e até mesmo no desenvolvimento da criança, que também é beneficiada quando a mãe apresenta um bom condicionamento físico geral.

 

Seja sua preocupação antes ou após o parto, entenda que nada é capaz de substituir um estilo de vida saudável e repleto de boas escolhas.

 

Para quem tem mais dúvidas se possui ou não diástase abdominal, basta deitar em um local confortável e em seguida colocar a mão na linha média do abdômen, acima do umbigo.

 

Faça a contração abdominal — como se fosse fazer um exercício para abdômen — e em seguida perceba se há um grande espaço entre os gomos da região do “tanquinho”. Caso você sinta uma distância, saiba que você tem diástase abdominal pós-parto.

 

A solução com exercícios físicos

A solução com exercícios físicos é relativamente simples. Normalmente são prescritos exercícios abdominais que envolvem o controle da respiração.

 

Esses exercícios apresentam intensidade moderada e devem ser realizados regularmente durante a semana para que possam ser observadas modificações. Normalmente, com a volta do tônus muscular o distanciamento da linha Alba começa a se tornar menos aparente.

 

Em algumas mulheres, é possível notar a regressão praticamente completa do quadro.

 

Deve ser ressaltado que para que isso ocorra é preciso algumas semanas de treinamento, em média é preciso 12 semanas (ou 3 meses) para conseguir ter a reversão completa.

 

Durante esta fase também é indicada uma alimentação balanceada e outras atividades físicas complementares. Isso ajudará nos seus resultados e também fará com que seu corpo volte a forma física anterior.

 

O Pilates e a musculação são duas atividades que podem auxiliar bastante nos quadros de diástase abdominal. Vale a pena a tentativa e a busca por bons profissionais para ter um treinamento adequado.

 

Para as mulheres que sentem dores nas costas ou nas pernas e um afastamento abdominal significativo, é recomendada a ida a um fisioterapeuta para uma análise mais profunda e um tratamento menos invasivo (pelo menos inicialmente).

 

A abdominoplastia como solução definitiva

Para as mulheres que não conseguiram reverter o quadro com exercícios físicos, a maneira mais rápida e eficaz de resolver a diástase é com a abdominoplastia.

 

Nesta cirurgia, as parentes abdominais são suturadas de uma forma em que elas permaneçam unidas, iguais ao aspecto anterior. O tônus muscular é rapidamente recuperado e em poucas semanas após a recuperação já é possível perceber os resultados que são definitivos.

 

O único problema é que esta cirurgia é considerada bem invasiva e pode não ser indicada por algum tempo até a recuperação completa após gestação. É preciso estar com a saúde em dia e ter em mente que o pós-operatório requer inúmeros cuidados e recomendações.

 

Não se esqueça que é fundamental encontrar um bom cirurgião plástico, com ampla experiência e qualificação para realizar este procedimento.

 

Outra informação importante é que você deve acima de tudo conversar com seu médico para que seja definida uma data adequada após o parto para fazer a abdominoplastia. Além do parto ser um evento traumático e bem complexo, esta cirurgia também requer grande atenção por parte da paciente e até mesmo dos seus familiares.

 

A recuperação exige muito repouso e uma série de outros cuidados importantes, como postura, medicamentos e até mesmo utilização de uma cinta modeladora por algumas semanas.

 

Este foi o nosso post de hoje sobre como corrigir a diástase abdominal pós gestação. Gostou do conteúdo? Não deixe de compartilhar nas redes sociais para ajudar cada vez mais mulheres a resolverem este problema extremamente comuns, mas muito desconfortável.

 

Sobe Catracas

PASTORA LEAL, presidente do TRT/8ª Região

Desembargadora foi homenageada na sede do TST, em Brasília, com medalha da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho

Desce Catracas

JARDEL VASCONCELOS, prefeito de Monte Alegre (PA)

Conselho de Ética e Transparência Administrativa Municipal (Copetramma) protocolou pedido de cassação dele na Câmara por suposta fraude em licitação