DeAmazônia

MENU
Atualizado em 19/07/2019

Procon-SP notifica FaceApp, Google e Apple para que expliquem uso de dados

Órgão pede explicações sobre políticas de armazenamento do App que 'envelhece' e virou febre

Procon-SP notifica FaceApp, Google e Apple para que expliquem uso de dados 'FaceApp' bombou nas últimas semanas e virou febre entre os anônimos e famosos. Foto: reprodução

O Procon-SP notificou o FaceApp e as lojas de aplicativos da Google e Apple, que distribuem o app, pedindo explicações sobre as políticas de armazenamento e uso de dados da plataforma que virou febre nas últimas semanas por deixar as pessoas mais velhas em fotos.

 

De acordo com uma nota divulgada pela instituição, nesta quinta-feira (18), estão sendo questionadas as finalidades da coleta de dados pelo aplicativo e a falta de instruções em português.

 

“Informações divulgadas na imprensa afirmam que a licença para uso do aplicativo contém cláusula que autoriza a empresa a coletar e compartilhar imagens e dados do consumidor, sem explicar de que forma, por quanto tempo e como serão usados. E ainda, essas permissões não estão disponíveis em língua portuguesa. As empresas deverão esclarecer as políticas de coleta, armazenamento e uso dos dados dos consumidores que utilizam o aplicativo”, diz parte da nota.

 

Reações

As regras explicitadas no aplicativo dizem que o usuário concede "uma licença perpétua, irrevogável, não exclusiva [...] para usar, reproduzir, modificar, adaptar, publicar, traduzir, criar trabalhos derivados, distribuir, executar publicamente e exibir o Conteúdo do Usuário e qualquer nome, nome de usuário ou imagem fornecidos em conexão com o seu Conteúdo do Usuário em todos os formatos e canais de mídia”.

 

O FaceApp afirmou ao Tech Crunch que não armazena a maioria das fotos dos usuários. “A maior parte das imagens são deletadas dos nossos servidores em 48 horas, a partir da data de upload (quando a imagem é enviada pelo usuário)", ressaltou.

 

Mesmo com as justificativas, o senador norte-americano Chuck Schumer recomendou que o FBI investigue o aplicativo russo, sob a acusação de roubo de dados.

 

O Procon ainda não obteve resposta. // TECMUNDO

Sobe Catracas

ENNIO CANDOTTI, diretor do Museu da Amazônia (Musa)

Professor receberá nesta quarta (21), na Aleam, o Título de Cidadão do Amazonas

Desce Catracas

RODRIGO TOBIAS, secretário de Saúde do AM

Serviço de aerotaxí com UTI móvel para transportar doentes do interior para Manaus não funciona, com implantação do sistema via internet