DeAmazônia

MENU
Atualizado em 13/07/2019

690 famílias ocupam Residencial em Parintins e cobram Caixa Econômica

Famílias ocuparam conjunto residencial em obras desde 2012

690 famílias ocupam Residencial em Parintins e cobram Caixa Econômica No dia 1º de julho de 2019, 200 famílias, ocuparam as residências, sete anos depois do início das obras

DEAMAZÔNIA PARINTINS, AM - Os 690 sorteados com as casas populares do Conjunto Residencial Parintins, localizado na comunidade do Macurany, no município, vão ingressar com uma ação na Justiça contra a Caixa Econômica Federal, devido à demora na entrega das unidades. O residencial iniciou em 2012, pela NV Construtora. No dia 1º de julho de 2019, 200 famílias, ocuparam as residências, sete anos depois do início das obras.

 

O sorteio das famílias vencedoras das casas aconteceu no dia 21 de dezembro de 2015. As residências encontram-se em fase de acabamento. Durante todo esse período, com a obra paralisada, o mato tomou conta das edificações. As casas fazem parte do projeto Minha Casa, Minha Vida.

 

Segundo o representante da Associação de Moradores do Residencial Parintins, Mateus Sarmento, a Caixa Econômica alegou que a saída da NV Construtora, empresa responsável pela obra, atrasou o processo e que foi aberto um novo edital para que outra empresa assumisse o empreendimento. Porém, o novo contrato, não ocorreu devido ausência de documentos.

 

O Portal DeAMAZÔNIA obteve informações que A NV Construtora ingressou com uma ação na Justiça contra a Caixa alegando que o banco não cumpriu com parte do acordo, com repasse de recursos, para finalizar a entrega das casas do Residencial Parintins.  

 

Em 2018, os moradores já haviam ingressado com uma ação no Ministério Público do Amazonas (MP/AM) contra a Caixa Econômica, solicitando investigação sobre o dinheiro investido nas construções e pedindo que a ação fosse encaminhada com urgência ao Ministério Público Federal (MPF). Segundo o representante da Associação de Moradores, Mateus Sarmento, até hoje, nunca foi dada uma resposta.

 

Neste novo processo, os moradores irão à Justiça, denunciar apenas a Caixa, devido a demora na entrega das residências.

 

O conjunto tem 890 residências. No local não há abastecimento de água, luz e esgoto.

 

RESPOSTA DA CAIXA ECONÔMICA

O Portal DeAmazônia entrou em contato com a assessoria de Comunicação da Caixa Econômica Federal, que afirmou estar em "tratativa com a construtora para retomada das obras do Residencial Parintins".

 

Em relação à ocupação das casas, a Caixa esclareceu ainda, que "acionou o departamento jurídico e as providências para reintegração de posse já foram tomadas".

Sobe Catracas

SUSAN MONTEVERDE, jornalista

Parintinense vai representar o Brasil no Seminário Global de Salzburg (SGS), na Áustria, nos diálogos das áreas de Cultura, Artes e Sociedade.

Desce Catracas

CHICO ALFAIA, prefeito de Óbidos (PA)

MPF vai investigar prefeito por suposto desvio de recursos federais, repassados ao município pelo Ministério da Integração Nacional