DeAmazônia

MENU
Atualizado em 13/07/2019

690 famílias ocupam Residencial em Parintins e cobram Caixa Econômica

Famílias ocuparam conjunto residencial em obras desde 2012

690 famílias ocupam Residencial em Parintins e cobram Caixa Econômica No dia 1º de julho de 2019, 200 famílias, ocuparam as residências, sete anos depois do início das obras

DEAMAZÔNIA PARINTINS, AM - Os 690 sorteados com as casas populares do Conjunto Residencial Parintins, localizado na comunidade do Macurany, no município, vão ingressar com uma ação na Justiça contra a Caixa Econômica Federal, devido à demora na entrega das unidades. O residencial iniciou em 2012, pela NV Construtora. No dia 1º de julho de 2019, 200 famílias, ocuparam as residências, sete anos depois do início das obras.

 

O sorteio das famílias vencedoras das casas aconteceu no dia 21 de dezembro de 2015. As residências encontram-se em fase de acabamento. Durante todo esse período, com a obra paralisada, o mato tomou conta das edificações. As casas fazem parte do projeto Minha Casa, Minha Vida.

 

Segundo o representante da Associação de Moradores do Residencial Parintins, Mateus Sarmento, a Caixa Econômica alegou que a saída da NV Construtora, empresa responsável pela obra, atrasou o processo e que foi aberto um novo edital para que outra empresa assumisse o empreendimento. Porém, o novo contrato, não ocorreu devido ausência de documentos.

 

O Portal DeAMAZÔNIA obteve informações que A NV Construtora ingressou com uma ação na Justiça contra a Caixa alegando que o banco não cumpriu com parte do acordo, com repasse de recursos, para finalizar a entrega das casas do Residencial Parintins.  

 

Em 2018, os moradores já haviam ingressado com uma ação no Ministério Público do Amazonas (MP/AM) contra a Caixa Econômica, solicitando investigação sobre o dinheiro investido nas construções e pedindo que a ação fosse encaminhada com urgência ao Ministério Público Federal (MPF). Segundo o representante da Associação de Moradores, Mateus Sarmento, até hoje, nunca foi dada uma resposta.

 

Neste novo processo, os moradores irão à Justiça, denunciar apenas a Caixa, devido a demora na entrega das residências.

 

O conjunto tem 890 residências. No local não há abastecimento de água, luz e esgoto.

 

RESPOSTA DA CAIXA ECONÔMICA

O Portal DeAmazônia entrou em contato com a assessoria de Comunicação da Caixa Econômica Federal, que afirmou estar em "tratativa com a construtora para retomada das obras do Residencial Parintins".

 

Em relação à ocupação das casas, a Caixa esclareceu ainda, que "acionou o departamento jurídico e as providências para reintegração de posse já foram tomadas".

Sobe Catracas

PASTORA LEAL, presidente do TRT/8ª Região

Desembargadora foi homenageada na sede do TST, em Brasília, com medalha da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho

Desce Catracas

JARDEL VASCONCELOS, prefeito de Monte Alegre (PA)

Conselho de Ética e Transparência Administrativa Municipal (Copetramma) protocolou pedido de cassação dele na Câmara por suposta fraude em licitação