DeAmazônia

MENU
Atualizado em 12/07/2019

Lei de Diretrizes Orçamentárias é aprovada por unanimidade pela ALE-AM

LDO prevê receitas totais no valor de R$ 18,615 bilhões para 2020

Lei de Diretrizes Orçamentárias é aprovada por unanimidade pela ALE-AM Foram acolhidas 39 emendas ao projeto original enviado pelo Governo do Amazonas. Foto: divulgação

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - A Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) aprovou, por unanimidade, nesta sexta-feira (12/07), a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que prevê receitas totais no valor de R$ 18,615 bilhões para 2020. Foram acolhidas 39 emendas ao projeto original enviado pelo Governo do Amazonas, inclusive a que acrescenta as desvinculações de receitas, que foi incluída em projeto de lei também aprovado hoje, dentro de um pacote de medidas do Executivo para buscar o equilíbrio fiscal do Estado.

 

O texto final aprovado pelo Legislativo Estadual também prevê o aumento do percentual de repasse do orçamento para a Defensoria Pública do Estado (DPE) e Ministério Público do Estado (MPE). No caso da DPE, passou de 1,4% para 1,5% e do MPE de 3,4% para 3,5%. Por sua vez, o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJA) fica com 8,1%, ALE-AM com 4,1% e Tribunal de Contas do Estado (TCE) com 3,03%.     

 

“Na votação da LDO uma coisa muito positiva foi o aumento do percentual para a Defensoria Pública do Estado do Amazonas e Ministério Público do Estado, para que possamos ter cada vez mais promotores e defensores públicos no interior do Estado, onde a população é menos assistida”, destacou a primeira vice-presidente da ALE-AM, deputada estadual Alessandra Campelo.  

 

“Não houve nenhum aumento de despesas neste parecer, salvo aqueles que já haviam sido acordados, a exemplo dos percentuais dos poderes. Tivemos o cuidado de analisar todas as emendas de forma individual e, a partir dessas contribuições, esperamos que o PPA (Plano Plurianual) e a LOA (Lei Orçamentária Anual) sejam elaborados com planejamento estratégico, novos programas e novas metas”, afirmou o relator da LDO, deputado estadual Ricardo Nicolau.

 

No parecer, o relator destacou que as alterações feitas no texto levaram em consideração a necessidade de reforçar medidas de austeridade, contenção de gastos e combate ao desperdício, pontos defendidos pelo Governo do Estado. A lista de emendas aprovadas não promove vinculação de receitas.

 

A LDO serve como base para a elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA) – que deve ser enviada até o mês de outubro para a Assembleia Legislativa - compreende as metas e prioridades da administração pública estadual, projeção das receitas e despesas para 2020, disposições sobre a política de pessoal e disposições sobre as alterações da legislação tributária.

Sobe Catracas

VANESSA ALFAIA, cantora amazonense

Ganhou prêmio de Intérprete Revelação, no Festival de Toada de Parintins 2019, com canção 'Tupinambarana'

Desce Catracas

HENRIQUE COSTA, prefeito de Juruti (PA)

Moradores cobram água potável e asfalto nas ruas e questionam investimentos de royaltes da Alcoa