DeAmazônia

MENU
Atualizado em 08/07/2019

Em Manaus, pessoas em vulnerabilidade recebem serviço do sub-registro civil de nascimento

Serviço funciona de segunda a sexta-feira, na sede da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc)

Em Manaus, pessoas em vulnerabilidade recebem serviço do sub-registro civil de nascimento Prefeitura de Manaus garante a gratuidade dos documentos para as pessoas no perfil de vulnerabilidade social e econômica. Foto: divulgação

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - A dona de casa Lorena Alves, de 25 anos, é um dos inúmeros casos atendidos pelo serviço do sub-registro civil de nascimento, ofertado pela Prefeitura de Manaus. Ela é mãe de uma criança de 9 anos, que não foi registrada em cartório após o nascimento e, por isso, não possui o documento de Certidão de Nascimento.

 

registro 22

 

“Eu não conhecia os benefícios que a minha filha poderia ter com o registro civil, muitas coisas ela perdeu por não ter o documento. Descobri o serviço, perdi o medo e vim resolver essa situação. Agora, minha filha vai se tornar uma cidadã e poderá estudar”, relatou Lorena Alves.

 

Pela Lei federal 6.015, o recém-nascido deve ser registrado em cartório no prazo de 15 dias do nascimento, ampliando-se até três meses para os lugares distantes mais de 30 quilômetros da sede do cartório.

 

Para garantir a cidadania dos cidadãos que estão “invisíveis” na sociedade, pela falta da documentação básica, o prefeito Arthur Virgílio Neto instituiu, em agosto de 2016, o Comitê Gestor Municipal de Políticas de Erradicação do Sub-Registro Civil de Nascimento e Ampliação do Acesso à Documentação Básica, sob a coordenação da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc).

 

“O compromisso do prefeito Arthur é garantir direitos à população. E a certidão de nascimento não é apenas um pedaço de papel, é a porta da cidadania. A partir desse documento o indivíduo é reconhecido como cidadão, partindo em busca dos seus direitos e benefícios sociais. É um trabalho muito importante que a prefeitura vem fazendo”, destacou a secretária da Semasc, Conceição Sampaio.

 

O Comitê tem a participação de diversos agentes intersetoriais de órgãos da saúde, educação, cartórios e defensores públicos.  A rede de atendimento atua na identificação de pessoas que ainda não possuem acesso à cidadania e garante agilidade e gratuidade no processo de emissão do registro civil.

 

Dados do Departamento de Direitos Humanos (DDH) da Semasc, apontam que, de 2016 a maio de 2019, foram viabilizados 1.020 registros tardios de nascimento, além de 1.821 emissões de segunda via da certidão, somente no município de Manaus.

 

Com a gratuidade garantida à pessoa com deficiência, Amanda Verçosa, 24 anos, que é muda e surda, vai ter acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a partir da certidão de nascimento. “Ficamos gratos por essa ajuda. Com o documento ela conseguirá receber o benefício a que tem direito” disse o irmão, Alcimar Verçosa.

 

Serviço

O serviço do sub-registro civil de nascimento funciona de segunda a sexta-feira, em horário comercial, na sede da Semasc, que fica na esquina da avenida Ayrão com Ferreira Pena, Centro.

 

A diretora do Departamento de Direitos Humanos, Vera Queiroz, explicou que para emitir a certidão tardia há todo um trâmite burocrático que gera custo ao cidadão. Mas a prefeitura garante a gratuidade dos documentos para as pessoas no perfil de vulnerabilidade social e econômica.

 

“Nós realizamos o atendimento e a triagem social, identificando o sub-registro, em seguida buscamos as dez certidões negativas nos cartórios de Manaus. Em casos de segunda via, recebemos a demanda encaminhada pela rede de proteção, justificando a vulnerabilidade social do usuário para, então, emitir o documento gratuitamente”, explicou Vera Queiroz.

 

A prefeitura tem levado o serviço a diversas ações de cidadania, como o projeto itinerante “Prefeitura + Presente” e comunidades ribeirinhas situadas nos rios Negro e Amazonas.

Sobe Catracas

PASTORA LEAL, presidente do TRT/8ª Região

Desembargadora foi homenageada na sede do TST, em Brasília, com medalha da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho

Desce Catracas

JARDEL VASCONCELOS, prefeito de Monte Alegre (PA)

Conselho de Ética e Transparência Administrativa Municipal (Copetramma) protocolou pedido de cassação dele na Câmara por suposta fraude em licitação