DeAmazônia

MENU
Atualizado em 03/07/2019

Troféus do bumbá vencedor foram criados com elementos regionais

A criação é do designer parintinense Fram Canto, que assina as peças pelo terceiro ano seguido

 Troféus do bumbá vencedor foram criados com elementos regionais Os troféus foram confeccionados com madeira, acrílico e acabamentos em ferro.(Foto: Divulgação)

DEAMAZÔNIA PARINTINS, AM - Os troféus do boi campeão e de melhor galera do 54º Festival Folclórico de Parintins foram criados pelo designer parintinense Fram Canto, de 40 anos, que assina as peças pelo terceiro ano seguido. O boi Garantido levou os dois prêmios na apuração que aconteceu na segunda-feira (1º/7).

 

Confeccionados com madeira, acrílico e acabamentos em ferro, os troféus medem aproximadamente 0,70m x 0,70m e pesam cerca de 35 quilos cada. De acordo com Canto, entre concepção criativa e execução, a produção das peças levou em torno de duas semanas. “Foi um trabalho inspirado em elementos regionais, como as penas, bois e seus símbolos e grafismos indígenas mas com um toque de modernidade”, explicou, destacando a colaboração do artesão, também parintinense, H. Mateus, que executou os entalhes em madeira desenhados pelo designer.

 

O artista é formado em Administração e atua há 12 anos como designer, atividade pela qual se apaixonou quando ainda cursava faculdade. “Eu aprendi a usar os programas de Design para fazer os trabalhos acadêmicos e tomei gosto”, lembra.

 

Hoje, concilia o prazer de atuar na criação com a administração de empresas, com destaque para a Gráfica João XXIII e a A.I.S. Agência de Publicidade, responsável pela elaboração de mais de 30 logomarcas de negócios locais e editoração de várias publicações, inclusive o livro intitulado “A cultura do Boi Bumbá em Parintins”, fruto de 17 anos de pesquisa do historiador Basílio Tenório sobre a origem dessa festa que encanta o Brasil e o mundo.

 

Em meio a atividades tão variadas, criar o troféu que o campeão do maior Festival Folclórico do Norte do País ostentará em sua coleção tem uma emoção diferente, segundo o artista. “Existe um processo longo desde o primeiro pensamento sobre o que fazer até ver tudo pronto. É gratificante a confiança dada pelo Governo do Estado de deixar um filho da terra continuar a desenvolver esse trabalho e emocionante saber que o fruto desse trabalho fará parte da história dos bois e ficará em lugar especial para o bumbá vencedor. O festival envolve muita paixão e fazer parte desse momento é maravilhoso”, concluiu.

Sobe Catracas

DELISSA VIEIRALVES FERREIRA, promotora de Justiça

Ação Civil Pública, em conjunto com a promotora Nilda Silva, derrubou na Justiça decisão da Seduc de militarizar Escola Tiradentes, em Manaus

Desce Catracas

RAYLAN BARROSO, prefeito de Eirunepé

Foi cobrado pelo MPF para fazer processo seletivo, pagar funcionários indigenas e regularizar merenda escolar