Sexta, 05 de junho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 29/06/2019

Após problemas, cunhã do Caprichoso abandona indumentária na metade da apresentação

Boi Caprichoso abriu esta segunda noite do Festival de Parintins; costeira de Marciele quebrou e ela seguiu sem a fantasia

Após problemas, cunhã do Caprichoso abandona indumentária na metade da apresentação Cunhã-Poranga do Caprichoso, Marciele Albuquerque precisou abandonar indumentária (Fotos: Aguilar Abecassis)

DEAMAZÔNIA PARINTINS, AM - A cunhã-poranga do Caprichoso, Marciele Albuquerque precisou abandonar a sua indumentária durante apresentação na noite deste sábado (29). A fantasia da mais bela da aldeia quebrou e ela seguiu a apresentação sem costeira.

 

A cunhã surgiu de uma alegoria Caruana, que representa forças poderosas que quando invocadas auxiliam os pajés caboclos nas pajelanças de cura.

 

Cunhã-poranga, Marciele Albuquerque, precisou abandonar fantasia (Fotos: Aguilar Abecassis)
 

Marciele surgiu da teia de raízes mágicas, e o que era para ser uma apresentação com transformações e surpresas, tornou-se um momento complicado para a cunhã-poranga do Touro Negro.

 

O Boi Caprichoso abriu esta segunda noite do 54° Festival Folclórico de Parintins neste sábado (29/06).

 

O Boi da Francesa apresentou em seu momento tribal a alegoria "Caruana, a Fé que vem das Águas", dos artistas Estevão Gomes, Marlucio Brandão e equipe.

Sobe Catracas

RODRIGO FERNANDES, escritor paraense

Natural de Santarém, venceu concurso da Academia Paraense de Letras e Artes e obra dele ficou em 1º lugar na categoria 'Melhor Livro'

Desce Catracas

ALFREDO MENEZES, ex-superintendente da Suframa

Foi demitido após 1 ano e 3 meses à frente da autarquia, que enfrenta a por crise da história