DeAmazônia

MENU
Atualizado em 22/06/2019

1ª Feijoada do Garantido, em prol dos Kaçawerés, acontece neste domingo (23)

Feijoada ocorre na Cidade Garantido, em Parintins, com a presença dos itens oficiais

1ª Feijoada do Garantido, em prol dos Kaçawerés, acontece neste domingo (23) Os Kaçawerés são os trabalhadores responsáveis pelo traslado das estruturas do Boi Garantido. Foto: Arnoldo Santos/divulgação

DEAMAZÔNIA PARINTINS, AM - Quando a primeira alegoria do Boi Garantido entrar na arena do Bumbódromo, na noite do dia 28 de junho, iniciando o 54º Festival Folclórico de Parintins, o público assistirá um espetáculo que começou a ser montado cerca de sete dias antes por uma legião de legítimos operários da arte: os Kaçawerés. Responsáveis desde o traslado das estruturas cênicas dos galpões até a montagem durante o espetáculo, eles iniciam o trabalho propriamente dito, no próximo sábado (22) com o encaminhamento das alegorias para o Bumbódromo. E para valorizar o valioso trabalho dos Kaçawerés, o Boi Garantido realiza, neste domingo (23), a partir das 12h, a 1ª Feijoada do Kaçawerés.

 

O evento será na Cidade Garantido, em Parintins, com a participação confirmada de todos os itens oficiais do Boi da Baixa, Batucada, banda oficial e uma maratona das melhores vozes encarnadas: Sebastião Júnior, Israel Paulain, Edilson Santana, Patrick Araújo, Irsen Rocha, MBlack Marialva, Bruno Costa, Patrick Modesto, Alder Oliveira, Enéas Dias e Gaspar Medeiros.

 

O kit completo está sendo vendido pelo preço de R$ 40,00 com direito ao copo estilizado e à feijoada. Quem preferir pode obter, separadamente, a camisa por R$ 30, a feijoada por R$ 15 e o ingresso da festa apenas por R$ 10.

 

Transporte das alegorias começa no sábado


Marcada pela Comissão de Artes para começar no sábado (22), a saída das alegorias do Garantido em direção à área de concentração é uma “operação de guerra”. O batalhão de Kaçawerés deverá começar com 120 trabalhadores contratados. A ida das estruturas mobiliza também caminhões, empilhadeiras e até guindastes. Durante os sete dias seguintes, até a sexta-feira, primeiro dia do festival, o trabalho começa de manhã e vai até o início da noite.

 

Para os três dias de festival mais 60 homens são contratados para reforçar o trabalho de montagem das alegorias dentro da arena do Bumbódromo. No seu auge, o batalhão de Kaçawerés atingirá a marca de 180 guerreiros, todos trabalhando devidamente equipados com uniformes, capacete, luvas, botas e acessórios de trabalho em altura. 

 

A seleção dos trabalhadores é feita mediante um exame médico para avaliar a capacidade física do candidato. Todos os homens passam pela avaliação de uma equipe médica, contratada pelo Garantido exclusivamente para o trabalho. 
Valdenor Cardoso, coordenador do Kaçawerés, avalia que este evento é um grande reconhecimento ao trabalho que essas dezenas de operários da arte e folclore realizam todos os anos, suando a camisa encarnada. “Eles trabalham muito, mas se divertindo também do jeito deles. Todos também são torcedores fanáticos pelo nosso garrote”, conclui. 
Informações sobre o evento podem ser obtidas pelo telefone (92) 99183.9139.

Sobe Catracas

JOSÉ LIBERATO, subtenente do Corpo de Bombeiros no AM

Militar amazonense conquistou medalha de ouro no campeonato Brasileiro de Remo Olímpico no Rio de Janeiro 

Desce Catracas

MAXWEEL BRANDÃO, ex-prefeito de Placas (PA)

Justiça Federal multou ele em R$ 50 mil pela sonegação de informações ao MPF e o condenou pelo extravio de documentos públicos