DeAmazônia

MENU
Atualizado em 15/06/2019

Isis Valverde se desculpa após insinuar que feminismo matou menino Rhuan

Atriz publicou post polêmico e em seguida pediu desculpas

Isis Valverde se desculpa após insinuar que feminismo matou menino Rhuan Post polêmico de Isi Valverde repercutiu nas redes sociais. Foto: reprodução

A atriz Isis Valverde pediu desculpas após ter feito um post polêmico publicado nos Stories, nesta sexta-feira. Em seu perfil no Instagram, a atriz havia colocado uma ilustração em que aparece um menino ensanguentado sendo segurado pela mão do símbolo do movimento feminista. A imagem era uma referência ao caso do menino Rhuan Maicon da Silva Castro, de 9 anos, assassinado brutalmente pela mãe e por sua companheira no Distrito Federal.

 

Isis Valverde publica imagem que relaciona movimento feminista com assassinato de criança no Distrito Federal
 
Isis Valverde publica imagem que relaciona movimento feminista com assassinato de criança no Distrito Federal Foto: Reprodução

 

A publicação teve uma repercussão negativa pela atriz estar relacionando o crime com o feminismo. Isis apagou o post e publicou um pedido de desculpas nos Stories. Ela disse que teria postado a foto "sem querer".

 

"Sobre o story que apaguei, queria esclarecer que sou totalmente pró luta por direitos equânimes entre homens e mulheres, apoio e apoiarei sempre incondicionalmente o movimento feminista. Gostaria de explicar que postei a ilustração errada sem querer e peço desculpas por isso!"

 

A atriz pediu desculpas por ter postado a imagem
 
A atriz pediu desculpas por ter postado a imagem Foto: Reprodução

 

A atriz também publicou um foto de Rhuan, em um homenagem ao menino. Em seus perfil no Instagram, a atriz escreveu que ficou abalada e que "feriu sua alma".

 

 
 
JORNAL EXTRA

Sobe Catracas

VANESSA ALFAIA, cantora amazonense

Ganhou prêmio de Intérprete Revelação, no Festival de Toada de Parintins 2019, com canção 'Tupinambarana'

Desce Catracas

HENRIQUE COSTA, prefeito de Juruti (PA)

Moradores cobram água potável e asfalto nas ruas e questionam investimentos de royaltes da Alcoa