DeAmazônia

MENU
Atualizado em 12/06/2019

Omar diz que 'Plano Dubai' deve somar e não substituir ZFM

“O Amazonas não é areia, senhor Carlos Costa”, afirma senador #VÍDEO

Omar diz que 'Plano Dubai' deve somar e não substituir ZFM Senador Omar Aziz, preside a CAE, no Congresso Nacional

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O senador Omar Aziz (PSD/AM), disse, em vídeo gravado nesta terça-feira (11/6), que o secretário do Governo Federal de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec), Carlos Costa, mostra total desconhecimento ao tentar implantar o “Plano Dubai” no Amazonas, com o intuito de futuramente, a União por fim aos incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus (ZFM).

 

Omar disse que “querer comparar o Brasil com Dubai, passou de brincadeira”, pois “são situações totalmente diferentes”.

 

Para o senador, que preside a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), no Congresso, a ideia de implantar novas matrizes econômicas deve somar com a ZFM e não substituí-la, principalmente pela questão ambiental e pelo Polo Industrial da capital ser “uma atividade sustentável que deu certo no Brasil”.

 

“Nada vai substituir a Zona Franca de Manaus. Se a gente puder somar novas atividades econômicas, para o estado do Amazonas, serão bem vindas, pois precisamos”, destacou Omar.

 

O “Plano Dubai” foi apresentado pelo secretário da Sepec ao jornal Folha de São Paulo e pretende estimular cinco polos econômicos – biofármacos, turismo, defesa, mineração e psciultura. A proposta é uma referência ao emirado, que no passado, previu o fim de suas reservas de petróleo e gás.

 

Segundo o senador Omar Aziz, o secretário Carlos Costa “comete um erro grave” quando fala sobre biofármacos, e se refere ao Centro de Biotecnologia da Amazônia como um lugar que não servirá para pesquisa, mas sim como indutor de novas matrizes econômicas.

 

“O CBA é para se pesquisar biodiversidade, e dela, podermos tirar riqueza e gerar empregos”, afirmou o senador.

 

Aziz disse ainda que sobre o turismo, que aproximadamente R$ 4 milhões de turistas entram no Brasil, anualmente e que isso não corresponde a 10% da geração de emprego, diretos e indiretos, do Polo Industrial de Manaus.

 

Sobre a mineração, o senador fez questão de destacar, que ao contrário do que propõe o secretário Carlos Costa, “os minérios do Amazonas não serão explorados da noite para o dia”, isso por que, a maioria da mineração do estado está em terras indígenas.

 

O senador disse que os dois países são incomparáveis. “Dubai recebeu R$ 2 trilhões de dólares, muito mais do que é hoje o PIB brasileiro [...] em Dubai a monarquia prevalece, não é democrático, a religião é diferente da nossa, lá não tem terras, nem áreas preservadas porque é areia. O Amazonas não é areia, senhor Carlos Costa”, advertiu Aziz, na gravação

VÍDEO PUBLICADO PELO SENADOR

 

 

Sobe Catracas

WILSON LIMA, governador do Amazonas

Anunciou que deixará a estrutura da saúde do Festival, pela primeira vez, para ficar em Parintins 

Desce Catracas

JARDEL VASCONCELOS, prefeito de Monte Alegre (PA)

Em nova ação, Justiça condenou ele a perda dos direitos políticos por três anos por suposta fraude em verba federal