DeAmazônia

MENU
Atualizado em 11/06/2019

Defesa Civil do AM divulga balanço da 1ª fase da Operação Enchente 2019

O Governo do Amazonas entregou ajuda humanitária para 13.436 famílias

Defesa Civil do AM divulga balanço da 1ª fase da Operação Enchente 2019 Defesa Civil do Amazonas divulga balanço da 1ª fase da Operação Enchente 2019 (Foto: Divulgação)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O Governo do Estado, por meio da Defesa Civil do Amazonas, atendeu na primeira fase da Operação Enchente 2019 um total de 15 municípios das calhas do Juruá, Purus e Madeira. Ao todo, 13.436 famílias foram atendidas com ajuda humanitária, que contempla: cestas básicas, kits higiene, kits com redes, lençóis e mosqueteiros, kits de limpeza, colchões, jogos de cama, travesseiros e 92 purificadores de água do projeto Salta-Z.

 

Mais de 8 milhões foram investidos em insumos só nesta 1ª fase.

 

Os municípios em situação de emergência atendidos na primeira fase da operação Enchente, por suas respectivas calhas, foram: Calha do Juruá - Eirunepé, Guajará, Ipixuna, Carauari, Juruá e Itamarati; Calha do Purus - Boca do Acre, Lábrea, Canutama, Tapauá; e Calha do Madeira – Humaitá, Novo Aripuanã, Manicoré, Borba e Nova Olinda do Norte. Na Calha do Madeira, o total de pessoas afetadas pelas enchentes foi de 51.717. Na Calha do Purus foi de 16.118 e na do Jurá foi 51.407.  

 

O governador do Estado, Wilson Lima, destacou que o Governo iniciou o planejamento para atendimento das comunidades atingidas pela cheia ainda em janeiro, envolvendo diversas secretarias, o que possibilitou auxiliar mais cedo as populações dos municípios afetados.

 

“A nossa preocupação foi se antecipar às ações necessárias para amenizarmos os problemas enfrentados pelas famílias nesse período, na cheia e também na vazante. Queremos garantir condições sanitárias para que as famílias superem com dignidade esse período do ano”.

 

Água potável para localidades mais isoladas

A grande inovação deste ano e que foi possibilitada pela atual gestão foi a inclusão dos purificadores de água de consumo coletivo do projeto Salta-Z, que foram entregues aos 15 municípios contemplados na primeira fase da Operação Enchente.

 

Na segunda fase, serão instalados aproximadamente 200 purificadores nas comunidades mais afetadas, contribuindo na melhoria da saúde e qualidade de vida dessas famílias.

 

O sistema Salta-Z foi desenvolvido por servidores da Funasa e também segue o princípio de sustentabilidade, utilizando materiais ecologicamente corretos. Outra vantagem é que o equipamento custa cerca de 25% menos que os modelos tradicionais.

 

O sistema, que purifica água com tecnologia totalmente brasileira, é considerado uma solução inovadora pela capacidade testada, comprovada e certificada pela Funasa, em purificar água imprópria em água potável. Além de simples, o Salta-Z consegue atender a necessidade de consumo, para beber e cozinhar, de mil pessoas por dia.

 

O material utilizado para que a água se torne própria para consumo é o cloro na composição de compostos clorados (hipoclorito de cálcio e hipoclorito de sódio – líquidos, granulados ou pastilhas), podendo ter a opção do cloro orgânico.

 

Dos 61 municípios amazonenses, 40 têm problemas na provisão de água potável, que vão da precariedade do controle operacional e manutenção até a falta de controle de qualidade na distribuição da água para as comunidades mais isoladas.

 

“Um momento ímpar que o Estado está vivendo. Embora tenhamos água em abundância por conta das numerosas bacias hidrográficas, essas águas, em sua maioria, estão contaminadas ou impróprias para o consumo humano, trazendo inúmeros problemas, inclusive de saúde. Ao invés de levarmos água industrializada, estamos levando purificadores de uso coletivo que permitirá o consumo permanente para essas comunidades de água potável”, ressaltou o secretário executivo da Defesa Civil do Amazonas, tenente-coronel BM Francisco Máximo.

 

A 2ª fase da Operação Enchente está em processo de preparação e resposta e levará em breve a ajuda humanitária as famílias afetadas pela cheia.

 

Seguem abaixo os municípios que estão em situação de emergência ou em fase de decretação:

Calha do Alto Solimões: Tabatinga, Benjamin Constant e Atalaia do Norte.

Calha do Médio Solimões: Tefé, Jutaí, Uarini, Fonte Boa, Coari e Maraã.

Calha do Baixo Solimões: Anori, Anamã, Iranduba, Caapiranga, ManaquiriCareiro da Várzea Careio Castanho e Manacapuru.

Calha do Baixo Amazonas: Parintins, Nhamundá, Barreirinha e Boa Vista do Ramos.

Calha do Purus : Beruri.

Sobe Catracas

WILSON LIMA, governador do Amazonas

Anunciou que deixará a estrutura da saúde do Festival, pela primeira vez, para ficar em Parintins 

Desce Catracas

JARDEL VASCONCELOS, prefeito de Monte Alegre (PA)

Em nova ação, Justiça condenou ele a perda dos direitos políticos por três anos por suposta fraude em verba federal