Sábado, 06 de junho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 04/06/2019

Técnicos da Amazonprev criam 'tira-dúvidas' para explicar reforma da Previdência

Assuntos como idade para aposentadoria e alíquota para o servidor público do estado são alguns itens esclarecidos

Técnicos da Amazonprev criam 'tira-dúvidas' para explicar reforma da Previdência Técnicos da Amazonprev criam 'tira-dúvidas' para explicar reforma da Previdência (Foto: Divulgação/Amazonprev)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - A partir das discussões no Congresso Nacional sobre a reforma da Previdência, o Fundo Previdenciário do Estado do Amazonas (Amazonprev) tem recebido, por meio do serviço Fale Conosco, diversos questionamentos sobre pontos polêmicos do texto enviado pela Presidência da República para a análise de deputados federais e senadores.

 

Para explicar esses pontos, como por exemplo, a idade requerida para a aposentadoria e o percentual de contribuição cobrada dos servidores, técnicos da Amazonprev criaram um guia, disponibilizado no portal da instituição (www.amazonprev.am.gov.br), para tirar dúvidas do público.

 

Idades

Segundo a proposta da reforma, os servidores deverão ter idade mínima igual à dos trabalhadores que se aposentam pelo INSS: 62 anos para mulheres e 65 anos para homens, com no mínimo 25 anos de contribuição, após 2033, quando encerra o período de transição. Tempo em que as regras serão igualadas. Fica mantida a regra que exige pelo menos dez anos de serviço público e cinco anos no cargo efetivo em que se dará a aposentadoria.

 

“A realidade é que a previdência do servidor tem características próprias que precisam ser levadas em consideração, e já existe no Congresso um esforço para separar a reforma do Regime Geral de Previdência Social (INSS) da reforma dos Regimes Próprios de Previdência (RPPS). Isto acontece porque, no caso da Amazonprev, o órgão apresenta superávit atuarial que garante o pagamento dos benefícios futuros (aposentadorias). Portanto, não há que se falar em modificar a atual situação (de contribuição), pois as condições são bastante favoráveis”, avalia o presidente da Amazonprev, André Luiz Zogahib.

 

Alíquotas

Uma mudança importante da proposta, segundo informa o guia da Amazonprev, é a modificação das alíquotas de contribuição cobradas dos servidores. Atualmente, a contribuição para a previdência é de 11% sobre o total da remuneração. Com as novas regras previstas na proposta da reforma, no entanto, a contribuição do servidor para a previdência vai variar de 7,5% a 16,79% sobre o total da remuneração, proporcionalmente em relação ao salário – ou seja, quanto maior o salário, maior a alíquota.

Caso o vencimento seja superior ao teto do funcionalismo, que tem como referência os subsídios (equivalente a salários) dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), atualmente de R$ 39,2 mil, a alíquota de 16,79% será a maior aplicável.

 

Quanto a esse aspecto, a Amazonprev deve seguir o que vier a ser aprovado pela Emenda Constitucional, a despeito das Avaliações e Estudos Atuariais apontarem superávit atuarial. Diante da situação, o governador Wilson Lima, em consonância com presidente da Amazonprev, André Zogahib, estão envidando esforços no sentido de obter melhor entendimento quanto a esse aspecto da reforma, buscando uma leitura mais favorável para os servidores e para as contas públicas do Estado do Amazonas.

 

Sobe Catracas

RODRIGO SEIXAS, produtor musical

Produtor amazonense assinou com gravadora europeia, do artista Lexlay, que em breve será lançada no 'Compilation Barcelona 2020'

Desce Catracas

CHICO 'DOIDO', prefeito de Iranduba (AM)

Justiça ordenou que ele reforme toda rede de iluminação de Iranduba, pois grande parte da cidade está no escuro, mesmo com moradores pagando taxa