DeAmazônia

MENU
Atualizado em 30/05/2019

Omar Aziz volta a pedir no Congresso segurança nas fronteiras do Amazonas

Fronteira do AM na Colômbia, Peru, Venezuela e Paraguai, por onde entram drogas e armas, não tem fiscalização, diz senador

Omar Aziz volta a pedir no Congresso segurança nas fronteiras do Amazonas Senador Omar Aziz

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM -  O senador Omar Aziz (PSD) voltou a cobrar no Plenário do Senado que o Ministério da Justiça e Segurança Publica reforce a segurança nas fronteiras do Amazonas por onde entram as drogas e armas a fim de combater a violência e novas tragédias no Amazonas como o segundo massacre em presídios ocorridos em Manaus, no início desta semana.

 

 “Traficante traz a droga de outros países e o Amazonas tem uma fronteira longa. Nós temos lá em cima na Colômbia e no Peru, na tríplice fronteira do Brasil, a entrada de drogas pelo Rio Amazonas, no Alto Solimões. Nós temos no Rio Negro a entrada de drogas pela Venezuela, Nós temos em Mato Grosso a entrada de drogas pela Bolívia, pelo Paraguai. As nossa fronteiras são largas, extensas e sem fiscalização”, afirmou Omar Aziz, em discurso no plenário.

 

Na semana passada, o senador, acompanhado dos deputados federais Sidney Leite (PSD), Bosco Saraiva, Capitão Alberto Neto, reuniu com o ministro da Justiça, Sérgio Moro. A bancada pediu que o ministro visite Tabatinga, no Amazonas, para conhecer a tríplice fronteira. 

 

Omar propôs que o Congresso aprove a criação de um Fundo da Segurança Pública, como ocorre com a Saúde, que tem o SUS, para serem resolvidos efetivo de homens na defesa das fronteiras e em investimento em tecnologia de ponta para auxiliar no trabalho.

Sobe Catracas

CARLOS WIZARD MARTINS, empresário

Bilionário mudou-se de São Paulo para Roraima para administrar rede de apoio a imigrantes venezuelanos, em missão da igreja mórmon 

Desce Catracas

JOSÉ SEVERINO RIBAS, superintendente da Caixa Econômica no AM

Sorteados com casas populares do Minha Casa, Minha Vida, em Parintins, ocupam as residências devido sete anos de demora na entrega da obra