DeAmazônia

MENU
Atualizado em 22/05/2019

Aguinaldo Silva estaria chateado com a Globo após 'Sétimo Guardião'

Um dos supostos atritos entre a emissora e o autor estaria relacionado com um redução salarial!

Aguinaldo Silva estaria chateado com a Globo após 'Sétimo Guardião' Autor Aguinaldo Silva. Foto: divulgação

Após muitas polêmicas envolvendo a novela 'O Sétimo Guardião', a trama chegou ao fim, mas ainda continua repercutindo muito dentro da Globo. Isso porque, a relação da alta cúpula do canal com o autor Aguinaldo Silva segue bastante estremecida e há um climão nos bastidores.

 

 

Segundo informações da colunista Keila Jimenez, do site 'R7', os motivos para o distanciamento são vários: brigas na justiça pelos direitos autorais da novela, diversas farpas disparadas por Aguinaldo em suas redes sociais, todas as polêmicas com o elenco que proporcionou uma verdadeira guerra nos bastidores, além de uma provável redução do salário do veterano por parte da Globo.

 

Estima-se que o autor ganhe em torno de R$ 2 milhões por mês quando uma novela de sua autoria está no ar. Sem um projeto em exibição no canal, esse valor é reduzido pela metade, ou seja: R$ 1 milhão. A proposta da Globo é que Aguinaldo passe a ganhar cerca de R$ 1,2 milhão por mês com alguma produção sua em exibição, e R$ 300 mil mensais fora do ar.

 

Através de suas redes sociais, o autor fez uma publicação enigmática e levantou uma série de comentários e críticas. A moda na intetnet agora é odiar. E os hatters não perdoam nem Game of Thrones, que já foi o seriado mais amado de todos tempos. Vejam só a quantidade de gente que está achando essa temporada ruim em comparação com as outras…”, alfinetou.

 

Nem a Globo ou o autor confirmaram qualquer atritos entre as partes. // NOTÍCAIS AO MINUTO

Sobe Catracas

ANDRÉ CARIA, advogado

Foi nomeado para compor a Comissão de Análise dos processos do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/AM, triênio 2019/2021

Desce Catracas

HAMILTON VILLAR, ex-prefeito do Careiro Castanho (AM)

Em menos de um mês, TCE-AM reprovou novamente as contas do ex-prefeito e condenou ele a devolver R$ 3,7 milhões