DeAmazônia

MENU
Atualizado em 17/05/2019

Após cassação arbitrária vereadores de Coari recorrem ao TJ/AM

Prefeito Adail Filho, usou a Câmara, comandada pela família dele, para cassar os quatro vereadores de oposição

Após cassação arbitrária vereadores de Coari recorrem ao TJ/AM Sessão desta quarta-feira (15), que cassou os quatro vereadores de oposição de Coari

DEAMAZÔNIA COARI, AM - Está na mesa do desembargador Sabino Marques, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), o Mandado de Segurança com pedido de liminar para que os quatros vereadores de oposição do município de Coari (a 370 quilômetros de Manaus) cassados pela Câmara Municipal, de forma arbitrária, voltem ao cargo.

 

Tiveram os mandatos extintos, os vereadores Samuel Pereira de Castro (PSL), Ademoque Rebouças da Silva Filho (PSDC), Aldervan de Souza Cordovil (PTB) e Ewerton Rodrigo Alves de Medeiros (DEM).

 

Os parlamentares foram cassados por fazer oposição ao prefeito Adail Pinheiro Filho (PP), a quem eles chamam de "Ditador do Solimões".

 

A Câmara usou um correligionário de Adail, Joabe de Lima Rocha, que apresentou uma denúncia de um suposto áudio em que os parlamentares criticavam a gestão de Adail Filho. O áudio seria uma montagem grosseira.

 

"O denunciante realizou diversas gravações, onde o denunciado configura como participante de um esquema criminoso, com intuito de afastar o Prefeito Municipal, e assim assumir a chefia do governo municipal, distribuindo e loteando cargos, em troca de vantagens e promessas indevidas", diz trecho do Parecer Final da Câmara.

 

O prefeito de Coari tentou por outras quatro vezes cassar os mandatos dos oposicionistas,com o apoio do primo Keitton Pinheiro, presidente da Câmara e atual vice-prefeito de Coari e da tia do chefe do Executivo, Jeane Pinheiro, vice-presidente do Poder Legislativo, mas foram impedidos pela Justiça.

 

Agora numa votação relâmpago realizada em sessão desta quarta-feira (15/5), os vereadores da base do prefeito, num total de 11, afastaram os parlamentares de oposição dos seus cargos.

 

"PERSEGUIÇÃO"
O vereador Samuel Pereira Castro (PSL) disse que a cassação se trata de um "manobra" do prefeito para que não tenha mais sua administração fiscalizada pela oposição.

 

“Fomos cassados pela Câmara de Coari para atender a uma determinação do prefeito Adail Filho [...] Ele fez essa manobra com base em um áudio, destacando que nós estávamos promovendo e divulgando calúnias. Isso não existe. O que existe são dez pedidos de afastamento feitos por nós no Ministério Público contra o prefeito aqui de Coari. Já as denúncias dele contra nós foram todas arquivadas no Ministério Público”, declarou.

Sobe Catracas

JACOB COHEN, oftalmologista e vice-reitor da UFAM

Representando a Universidade, recebeu Prêmio Champalimaud de Visão 2019, prêmio mundial em Oftalmologia, em Portugal

Desce Catracas

TARCÍSIO ROSA, presidente da Eletrobras Amazonas

Funcionários da empresa estão retaliando moradores de Manacapuru e Iranduba que procuraram direitos após apagão, denunciou deputado Sidney Leite