DeAmazônia

MENU
Atualizado em 14/05/2019

Mantegão: 'É mais fácil Nenê Machado ser cassado do que eu’

“Nenê é acostumado a humilhar as pessoas”, afirma o vice-prefeito de Nhamundá

Mantegão: 'É mais fácil Nenê Machado ser cassado do que eu’ Vice prefeito de Nhamundá, Cleudo Mantegão (reprodução facebook)

DEAMAZÔNIA NHAMUNDÁ, AM - O vice-prefeito de Nhamundá (a distante a 375 quilômetros de Manaus), Cleudo Mantegão Tavares (SD), quebrou o silêncio e falou sobre a briga com o prefeito Nenê Machado (PROS). Rompidos, os dois trocaram tapas e insultos dentro da Prefeitura na sexta-feira (10/05). Após as vias de fato, circulou informações que, em retaliação, o prefeito, que tem a maioria da base na Câmara, iria solicitar aos vereadores uma denúncia ‘jabuti’ para cassar o mandato do vice.

 

Mantegão concedeu entrevista a coluna do Koiote, do jornalista Hudson Lima, blog ParintinsAmazonas, nesta terça-feira (14/05), e disse que não tem medo das ameaças do prefeito. “O que eu tenho a dizer é que nós já estamos cassados. Então para mim isso não influência nada não. Hoje nós já somos cassados. Mas que ele [Nenê Machado] procure o direito dele. Não tem problema não. Mas é mais fácil ele ser cassado primeiro do que eu. Do que ele me cassar”, afirmou o vice prefeito, ao ParintinsAmazonas.

 

O Portal DeAMAZÔNIA apurou que Mantegão teve um encontro recente com o promotor da Comarca, Weslei Machado, para apresentar série de denúncias sobre supostas improbidades administrativas na gestão do prefeito.

 

Nenê e Mantegão tiveram os diplomas cassados pela Justiça Eleitoral de Nhamundá no dia 15 de março, deste ano, por compra de votos na eleição de 2016. O prefeito recorre ao TRE/AM.

 

Ao ParintinsAmazonas, Mantegão disse ainda que o motivo da briga com o prefeito não foi por causa do filho, Cleubert, mas em razão de vários aliados terem sido demitidos numa lista de 100 pessoas. O motivo das demissões foi o bloqueio das contas da Prefeitura em R$ 1 milhão feito pelo Tribunal de Justiça do Amazonas.

 

“[...]Meu filho se você está demitido eu não vou me meter e pedir para você ficar. Se eu for me meter é para falar a favor de todos os nossos amigos e apoiadores que foram demitidos.[...] Eu estava querendo que ele [Nenê] desse a conta do meu filho mesmo”, completou o vice. Após a demissão dos 100, o Ministério Público recomendou que o prefeito exonerasse todos os parentes dele, do vice e secretários municipais.

 

Sobre a briga, Nenê Machado falou que o motivo seria o fato do vice ter ido cobrar o pagamento do salário do filho que ele demitiu. O preteriu o vice e vai indicar para a sucessão municipal, a tia da primeira dama, Marina Pandolfo que é a secretária de Ação Social.  

 

Mantegão disse ainda que o prefeito mentiu sobre o episódio. O afirmou que na Prefeitura as agressões foram mútuas porque Nenê Machado seria acostumado a tratar as pessoas mais humildes com grosserias e a humilhá-las.

 

“Ele [Nenê] é o que mais humilha as pessoas. É o que mais fala alto com as pessoas e hoje quer dar uma de coitadinho. Acho que o prefeito deveria ser homem. Ter caráter e falar a verdade. Meu filho queria o documento da exoneração”, concluiu o vice-prefeito, descartando que o motivo da desavença tenha sido as eleições de 2020.

Confira a entrevista completa ao site Parintins Amazonas aqui

Sobe Catracas

UÁLAME MACHADO, secretário de Segurança Pública do Pará

Polícia desvendou em cinco dias chacina ocorrida em Belém, no domingo (19), que resultou na morte de 11 pessoas

Desce Catracas

AFRÂNIO PEREIRA JUNIOR, major da PM aposentado

Secretário de Articulação Política do prefeito de Manacapuru, Beto D'Ângelo, agrediu com socos e chutes, moradores que protestavam por ruas esburacadas