DeAmazônia

MENU
Atualizado em 14/05/2019

Mantegão: 'É mais fácil Nenê Machado ser cassado do que eu’

“Nenê é acostumado a humilhar as pessoas”, afirma o vice-prefeito de Nhamundá

Mantegão: 'É mais fácil Nenê Machado ser cassado do que eu’ Vice prefeito de Nhamundá, Cleudo Mantegão (reprodução facebook)

DEAMAZÔNIA NHAMUNDÁ, AM - O vice-prefeito de Nhamundá (a distante a 375 quilômetros de Manaus), Cleudo Mantegão Tavares (SD), quebrou o silêncio e falou sobre a briga com o prefeito Nenê Machado (PROS). Rompidos, os dois trocaram tapas e insultos dentro da Prefeitura na sexta-feira (10/05). Após as vias de fato, circulou informações que, em retaliação, o prefeito, que tem a maioria da base na Câmara, iria solicitar aos vereadores uma denúncia ‘jabuti’ para cassar o mandato do vice.

 

Mantegão concedeu entrevista a coluna do Koiote, do jornalista Hudson Lima, blog ParintinsAmazonas, nesta terça-feira (14/05), e disse que não tem medo das ameaças do prefeito. “O que eu tenho a dizer é que nós já estamos cassados. Então para mim isso não influência nada não. Hoje nós já somos cassados. Mas que ele [Nenê Machado] procure o direito dele. Não tem problema não. Mas é mais fácil ele ser cassado primeiro do que eu. Do que ele me cassar”, afirmou o vice prefeito, ao ParintinsAmazonas.

 

O Portal DeAMAZÔNIA apurou que Mantegão teve um encontro recente com o promotor da Comarca, Weslei Machado, para apresentar série de denúncias sobre supostas improbidades administrativas na gestão do prefeito.

 

Nenê e Mantegão tiveram os diplomas cassados pela Justiça Eleitoral de Nhamundá no dia 15 de março, deste ano, por compra de votos na eleição de 2016. O prefeito recorre ao TRE/AM.

 

Ao ParintinsAmazonas, Mantegão disse ainda que o motivo da briga com o prefeito não foi por causa do filho, Cleubert, mas em razão de vários aliados terem sido demitidos numa lista de 100 pessoas. O motivo das demissões foi o bloqueio das contas da Prefeitura em R$ 1 milhão feito pelo Tribunal de Justiça do Amazonas.

 

“[...]Meu filho se você está demitido eu não vou me meter e pedir para você ficar. Se eu for me meter é para falar a favor de todos os nossos amigos e apoiadores que foram demitidos.[...] Eu estava querendo que ele [Nenê] desse a conta do meu filho mesmo”, completou o vice. Após a demissão dos 100, o Ministério Público recomendou que o prefeito exonerasse todos os parentes dele, do vice e secretários municipais.

 

Sobre a briga, Nenê Machado falou que o motivo seria o fato do vice ter ido cobrar o pagamento do salário do filho que ele demitiu. O preteriu o vice e vai indicar para a sucessão municipal, a tia da primeira dama, Marina Pandolfo que é a secretária de Ação Social.  

 

Mantegão disse ainda que o prefeito mentiu sobre o episódio. O afirmou que na Prefeitura as agressões foram mútuas porque Nenê Machado seria acostumado a tratar as pessoas mais humildes com grosserias e a humilhá-las.

 

“Ele [Nenê] é o que mais humilha as pessoas. É o que mais fala alto com as pessoas e hoje quer dar uma de coitadinho. Acho que o prefeito deveria ser homem. Ter caráter e falar a verdade. Meu filho queria o documento da exoneração”, concluiu o vice-prefeito, descartando que o motivo da desavença tenha sido as eleições de 2020.

Confira a entrevista completa ao site Parintins Amazonas aqui

Sobe Catracas

CAIO JOBIM, professor da rede pública de Manaus/AM

Com metodologia norte-americana, criou o 'Clube do Livro', em escola de Manaus, com o objetivo de incentivar o hábito da leitura entre estudantes do Ensino Médio

Desce Catracas

TARCÍSIO ROSA, presidente da Eletrobras Amazonas

Irritação de consumidores, com má prestação de serviços, é tanta que usuário se descontrolou e quebrou computador e mesas em escritório da empresa