DeAmazônia

MENU
Atualizado em 14/05/2019

Ministério da Saúde lança novo edital para Programa Mais Médicos

Inscrições começam dia 27 de maio

Ministério da Saúde lança novo edital para Programa Mais Médicos Novo edital prioriza vagas a brasileiros e atendimento a municípios de alta vulnerabilidade. Foto: reprodução

Ministério da Saúde lançou novo edital do programa Mais Médico. O documento foi publicado no DOU (Diário Oficial da União) desta 2ª feira (13.mai.2019) e. Eis a íntegra.

 

Esse é o 18º ciclo do programa, que abrirá cerca de 2 mil vagas que serão destinadas a atender 790 municípios brasileiros com altos índices de vulnerabilidade, que deveram renovar a participação. Eis as vagas preliminares disponíveis nos municípios.

 

As inscrições têm início em 27 de maio e vão até 29 de maio por meio do site dos Mais Médicos. A partir de junho os selecionados já poderão atuar nas localidades.

 

A expectativa do Ministério da Saúde é de atender 6 milhões de pessoas situação vulnerável em todo o Brasil, em áreas historicamente com maiores dificuldades de acesso -a exemplo das ribeirinhas, fluviais, quilombolas e indígenas – e que dependem do atendimento do SUS (Sistema Único de Saúde).

 

A nova fase prioriza participação de profissionais formados e habilitados com CRM Brasil. Haverá critérios de classificação estabelecidos pelo Ministério, como títulos de Especialista ou Residência Médica em Medicina da Família e Comunidade. A medida visa também garantir profissionais qualificados, preferencialmente com perfil de atendimento para a Atenção Primária.

 

Se todas as vagas não forem preenchidas, elas serão abertas à profissionais brasileiros formados em outros países e que já tenham habilitação para o exercício da Medicina no exterior. // PODER 360

Sobe Catracas

ADRIANE GISELE SÁ, professora da rede municipal de Santarém (PA)

Vencedora do Prêmios 'Professores do Brasil' vai ao Canadá, representar o Pará em evento com demais ganhadores 

Desce Catracas

IVON RATES, prefeito de Envira/AM

Prefeito recebeu R$ 14 milhões do Estado para asfaltar ruas, não realizou obras e Justiça determinou pavimentação imediata