DeAmazônia

MENU
Atualizado em 14/05/2019

Polícia prende suspeito de matar fisioterapeuta em Parintins

Corpo foi jogado no rio; IML atestou morte por afogamento; COM VÍDEO

Polícia prende suspeito de matar fisioterapeuta em Parintins Alexandre Barros de Souza, 23 anos

DEAMAZÔNIA PARINTINS, AM – A polícia prendeu no inicio da tarde desta segunda-feira (13/05), em Parintins (a 325 quilômetros de Manaus), Alexandro Barros de Souza, 23 anos, o 'Sandro', principal suspeito da morte do fisioterapeuta Hugo Dias, 30 anos, que estava desaparecido desde a madrugada de sábado (11/5).

 

O corpo de Hugo foi encontrado por volta de 8h30, desta segunda-feira (13/5), no rio Amazonas, próximo ao muro de arrimo, orla do município de Parintins (a 325 quilômetros de Manaus), na escadaria do local conhecido como 'Chapada'.

 

Imagens do circuito de segurança da casa “Pare e Compre Conveniência, localizada na avenida Amazonas, (Chapada), em Parintins, onde a vítima e o suspeito estavam, mostram o momento em que o fisioterapeuta, de blusa verde, deixa ambiente seguido por Sandro, que estava de blusa e boné na cor preta. ASSISTA.

 Um outro homem não identificado também saiu da 'conveniência' no mesmo instante deles.

 

O exame do IML ( Instituto Médico Legal) deu como causa morte afogamento.

 

O corpo do profissional de saúde, lotado no hospital Jofre Cohen de Parintins, foi encontrado em estado de decomposição avançado, com aproximadamente 40% de perda, ao ser resgatado, não sendo possível atestar perfurações.

 

Mas para a família de Hugo Dias ele foi assassinado.  

 

A delegada de Polícia Alessandra Trigueiro ainda vai se pronunciar sobre o acorrido.

Sobe Catracas

UÁLAME MACHADO, secretário de Segurança Pública do Pará

Polícia desvendou em cinco dias chacina ocorrida em Belém, no domingo (19), que resultou na morte de 11 pessoas

Desce Catracas

AFRÂNIO PEREIRA JUNIOR, major da PM aposentado

Secretário de Articulação Política do prefeito de Manacapuru, Beto D'Ângelo, agrediu com socos e chutes, moradores que protestavam por ruas esburacadas