DeAmazônia

MENU
Atualizado em 09/05/2019

Governo suspende bolsas de mestrado e doutorado da Capes

Decisão impede que novos estudantes selecionados recebam bolsas que tinham verba já prevista

Governo suspende bolsas de mestrado e doutorado da Capes Capes não informou total de bolsas e valor bloqueado pelo governo. Foto: reprodução

O governo federal bloqueou nesta quarta-feira (8) bolsas de mestrado e doutorado oferecidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O total de bolsas, as áreas de pesquisa e o valor congelado não foram divulgados.

 

As bolsas eram de alunos que apresentaram suas conclusões recentemente e seriam destinadas num futuro próximo para outros estudantes aprovados em processos seletivos - alguns em andamento e outros inclusive já encerrados. 

 

A decisão impede que novos candidatos recebam bolsas que tinham verba já liberadas e previstas para 2019. Segundo a Capes, o bloqueio não atinge estudantes cujos mestrados e doutorados estão já em andamento. O valor mensal por estudante é de R$ 1,5 mil no mestrado e R$ 2,2 mil no doutorado.

 

A medida surpreendeu coordenadores, professores e também alunos selecionados nos processos seletivos. Um comunicado do pró-reitor de Pós-Graduação da USP, Carlos Gilberto Carlotti Junior, fala da situação. “No dia de hoje, as bolsas que constavam como disponíveis para novas implementações foram zeradas nos sistemas”, diz a mensagem. Ele conta que como a transferência para a verba de custeio não foi feita, tentou contato sem sucesso com a Capes.

 

Na semana passada, o órgão informou que bolsas ociosas identificadas nos programas de pós-graduação seriam congeladas. Teme-se que, a depender do critério, isso termine em cortes de bolsas que seriam utilizadas. A Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) buscou esclarecimento com a Capes mas não teve resposta. "O mais preocupante é que não tem perspectiva de reversão do bloqueio no segundo semestre. Todas as sinalizações são no sentido de um corte geral", diz a presidente da associação, Flávia Calé da Silva. "O ministro da Educação foi ao Senado e condicionou a volta dos investimentos à aprovação da reforma Reforma da Previdência, em uma espécie de chantagem", critica.

 

Bolsas não utilizadas
Em nota, a Capes diz que o sistema de bolsas é fechado mensalmente para gerar as folhas ed pagamento. Esse mês ele não foi aberto para "recolhimento de bolsas que estavam à disposição das instituições, mas que não estavam sendo utilizadas no mês de abril de 2019 (bolsas ociosas, ou não utilizadas)". Segundo o órgão, nenhum bolsista que já estava cadastrado foi retirado do sistema.

 

A Capes não explica contudo qual critério para determinar as bolsas ociosas. O órgão diz que ainda não sabe o número exato do que chama de "bolsas ociosas recolhidas".

 

Existem outras mudanças previstas pela Capes. Uma delas é a redução gradativa da concessão de novas bolsas para cursos que se mantêm com nota 3 (conceito mínimo para permanecer no Capes) por dez anos.Têm essa nota, hoje, 211 programas. Outra medida será a suspensão de novas bolsas do programa Idiomas sem Fronteiras, originado do Ciência sem Fronteiras.

 

Segundo a Capes, serão reforçadas as parcerias com o setor empresarial, para que possam ser ampliados os investimentos em pesquisa.

Sobe Catracas

ADRIANE GISELE SÁ, professora da rede municipal de Santarém (PA)

Vencedora do Prêmios 'Professores do Brasil' vai ao Canadá, representar o Pará em evento com demais ganhadores 

Desce Catracas

IVON RATES, prefeito de Envira/AM

Prefeito recebeu R$ 14 milhões do Estado para asfaltar ruas, não realizou obras e Justiça determinou pavimentação imediata