DeAmazônia

MENU
Atualizado em 19/04/2019

Ao falar em 'fim' da ZFM, Guedes diz a Omar que caiu em ‘armadilha’ de Miriam Leitão

Ministro da Economia telefona para Omar Aziz após fala desastrosa; VÍDEO DA ENTREVISTA

Ao falar em 'fim' da ZFM, Guedes diz a Omar que caiu em ‘armadilha’ de Miriam Leitão Ministro Paulo Guedes ( Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Depois de chamar o Polo de Concentrados de Refrigerantes de ‘Xaropinho’ e nesta quarta-feira (17/08), revelar, em entrevista a Globo News, suas reais intenções de acabar com os incentivos fiscais do Polo Industrial de Manaus, o ministro Paulo Guedes, da Economia de Bolsonaro, telefonou, hoje (18), para o senador Omar Aziz (PSD), líder da bancada do Amazonas e presidente da Comissão de Assuntos Econômicos(CAE), no Congresso, para se desculpar e dizer que caiu numa ‘armadilha’ da jornalista Miriam Leitão.  

 

Guedes, economista ultra-liberalista e professor do ‘Chicago Boys’, desdenhou da Zona Franca e tentou atribuir a incompetência de seu plano econômico, [cópia do governo ditatorial de Pinochet, no Chile], a capital do Amazonas, Manaus, por causa dos incentivos do seu Polo Industrial.  

 

“ Quer dizer, eu tenho que deixar o Brasil bem ferrado, bem desarrumado, porque senão não tem vantagem para Manaus?”, questionou o ministro, ao ser questionado pela jornalista.        

 

Com a repercussão negativa, Guedes pediu que Omar fosse o seu porta voz para desfazer a crise política com o Estado, mas recebeu um sonoro não. “Da mesma forma como o senhor disse na Globo News, se o senhor mudou de opinião, sobre o que o senhor pensa da Zona Franca de Manaus, fale o senhor pelas suas palavras”, afirmou o senador, em coletiva de imprensa, em Manaus.

 

Segundo Omar Aziz a declaração de Guedes causou um estrago para a economia do Estado e do país. “Publicamente [ministro] grave um vídeo. O senhor vai ter que desfazer isso. O prejuízo que o senhor causou, do ponto de vista de investimentos para a Zona Franca de Manaus, eu não sei se serão reparados a curto e médio prazo”, afirmou o senador a Guedes, por telefone.

 

Em sua página na rede social, o senador publicou o vídeo da entrevista e escreveu: "A Zona Franca sofre o maior ataque de todos os tempos". ASSISTA 

Reações em defesa do PIM surgiram de todos os lados. Logo cedo, o prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), disse que Paulo Guedes tinha uma visão míope sobre a Amazônia. “O que espero de Guedes é que ele reconheça o peso do Polo Industrial de Manaus, como faz a Organização Mundial do Comércio, a OMC, na manutenção da floresta em pé”, afirmou.

 

Já o senador Eduardo Braga desafiou o ministro da Economia de Bolsonaro para um debate sobre a Zona Franca. "Não, ministro! Nos chame para um debate aberto e aprenda conosco a fazer a economia crescer sem colocar em risco a Amazônia”, acentuou.  

 

“O papel do ministro é criar oportunidades e não acabar com empregos”, disse o deputado federal, Sidney Leite.  

Sobe Catracas

UÁLAME MACHADO, secretário de Segurança Pública do Pará

Polícia desvendou em cinco dias chacina ocorrida em Belém, no domingo (19), que resultou na morte de 11 pessoas

Desce Catracas

AFRÂNIO PEREIRA JUNIOR, major da PM aposentado

Secretário de Articulação Política do prefeito de Manacapuru, Beto D'Ângelo, agrediu com socos e chutes, moradores que protestavam por ruas esburacadas