DeAmazônia

MENU
Atualizado em 19/04/2019

Ao falar em 'fim' da ZFM, Guedes diz a Omar que caiu em ‘armadilha’ de Miriam Leitão

Ministro da Economia telefona para Omar Aziz após fala desastrosa; VÍDEO DA ENTREVISTA

Ao falar em 'fim' da ZFM, Guedes diz a Omar que caiu em ‘armadilha’ de Miriam Leitão Ministro Paulo Guedes ( Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Depois de chamar o Polo de Concentrados de Refrigerantes de ‘Xaropinho’ e nesta quarta-feira (17/08), revelar, em entrevista a Globo News, suas reais intenções de acabar com os incentivos fiscais do Polo Industrial de Manaus, o ministro Paulo Guedes, da Economia de Bolsonaro, telefonou, hoje (18), para o senador Omar Aziz (PSD), líder da bancada do Amazonas e presidente da Comissão de Assuntos Econômicos(CAE), no Congresso, para se desculpar e dizer que caiu numa ‘armadilha’ da jornalista Miriam Leitão.  

 

Guedes, economista ultra-liberalista e professor do ‘Chicago Boys’, desdenhou da Zona Franca e tentou atribuir a incompetência de seu plano econômico, [cópia do governo ditatorial de Pinochet, no Chile], a capital do Amazonas, Manaus, por causa dos incentivos do seu Polo Industrial.  

 

“ Quer dizer, eu tenho que deixar o Brasil bem ferrado, bem desarrumado, porque senão não tem vantagem para Manaus?”, questionou o ministro, ao ser questionado pela jornalista.        

 

Com a repercussão negativa, Guedes pediu que Omar fosse o seu porta voz para desfazer a crise política com o Estado, mas recebeu um sonoro não. “Da mesma forma como o senhor disse na Globo News, se o senhor mudou de opinião, sobre o que o senhor pensa da Zona Franca de Manaus, fale o senhor pelas suas palavras”, afirmou o senador, em coletiva de imprensa, em Manaus.

 

Segundo Omar Aziz a declaração de Guedes causou um estrago para a economia do Estado e do país. “Publicamente [ministro] grave um vídeo. O senhor vai ter que desfazer isso. O prejuízo que o senhor causou, do ponto de vista de investimentos para a Zona Franca de Manaus, eu não sei se serão reparados a curto e médio prazo”, afirmou o senador a Guedes, por telefone.

 

Em sua página na rede social, o senador publicou o vídeo da entrevista e escreveu: "A Zona Franca sofre o maior ataque de todos os tempos". ASSISTA 

Reações em defesa do PIM surgiram de todos os lados. Logo cedo, o prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), disse que Paulo Guedes tinha uma visão míope sobre a Amazônia. “O que espero de Guedes é que ele reconheça o peso do Polo Industrial de Manaus, como faz a Organização Mundial do Comércio, a OMC, na manutenção da floresta em pé”, afirmou.

 

Já o senador Eduardo Braga desafiou o ministro da Economia de Bolsonaro para um debate sobre a Zona Franca. "Não, ministro! Nos chame para um debate aberto e aprenda conosco a fazer a economia crescer sem colocar em risco a Amazônia”, acentuou.  

 

“O papel do ministro é criar oportunidades e não acabar com empregos”, disse o deputado federal, Sidney Leite.  

Sobe Catracas

ENNIO CANDOTTI, diretor do Museu da Amazônia (Musa)

Professor receberá nesta quarta (21), na Aleam, o Título de Cidadão do Amazonas

Desce Catracas

WLADMIR COSTA, ex-deputado federal

MPF pede cancelamento da concessão de rádio, ligada à ele, acusada de promover o ex-deputado com transmissão irregular de comícios