DeAmazônia

MENU
Atualizado em 14/04/2019

Bolsonaro ‘acaba’ com a Lei Rouanet e bois de Parintins ficam sem verba

Presidente anuncia redução de 98% do teto captado por projetos culturais

Bolsonaro ‘acaba’ com a Lei Rouanet e bois de Parintins ficam sem verba Festival de Parintins é atingido com mudança na Lei Rouanet

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Depois de extinguir o Ministério da Cultura, agora o presidente da República Jair Bolsonaro declara o fim da Lei Rouanet. Bolsonaro anunciou na terça-feira (9/4), em entrevista a Rádio Jovem Pan, a redução de 98% do teto captado por projetos pela Lei. A informação é do Jornal Estadão. 

 

A medida deve ser publicada por meio de Instrução Normativa do Planalto. Bolsonaro disse que a medida não terá exceções. “Tem gente do setor artístico que está revoltada. Eles querem algumas exceções. Acho que não tem que ter exceção nenhuma”, afirmou o presidente da República. LEIA A MATÉRIA COMPLETA DO ESTADÃO AQUI Bolsonaro afirma que vai limitar teto da Lei Rouanet a R$ 1 milhão


Lei Rouanet é uma das principais ferramentas de fomento a cultura do país.


O corte de R$ 60 milhões para R$ 1 milhão por projeto prejudica em cheio ao Festival de Parintins. Deste modo, os bois Garantido e Caprichoso ficarão praticamente sem recursos do governo federal. Não há ainda detalhes sobre a Instrução Normativa, se a Lei já entrará em vigor este ano ou somente em 2020.  


Em entrevista para o grupo Diário do Amazonas, o consultor comercial de Caprichoso e Garantido, André Guimarães, da agência Maná Produções, disse que a reformulação do teto da Lei Rouanet anunciado por Bolsonaro representará o fim de programas importantes e tradicionais, como o Festival de Parintins, que em 2017, movimentou R$ 143 milhões. “Com apenas R$ 1 milhão, o festival acabaria, pelo menos no formato atual”, afirmou Guimarães. LEIA A MATÉRIA COMPLETA DO D24AM AQUI Teto da Lei Rouanet deve afetar Parintins

 

REFRIGERANTES

Medida do presidente Bolsonaro que atinge o Polo de Concentrados de Refrigerantes, da Zona Franca de Manaus, com redução de alíquotas, também representa risco para o Festival de Parintins. A Coca Cola é a patrocinadora máster da festa.

 

Com a ameaça a Zona Franca, por exemplo, o refrigerante Pespi já fechou as fábricas do Polo Industrial de Manaus.

Sobe Catracas

GERSON MOURÃO, presidente da Fundação Cecon do AM

Médico mastologista foi homenageado com Medalha Ruy Araújo, na Aleam, pelo trabalho à frente do Centro de Controle de Oncologia do Estado

Desce Catracas

RAIMUNDO MARTINS, ex-prefeito de São Paulo de Olivença (AM)

Teve contas de 2012 reprovadas pelo TCE/AM e foi multado em R$ 2,1 milhão por diversas irregularidades