DeAmazônia

MENU
Atualizado em 26/03/2019

CARLOS SANTIAGO #Pesquisas, índices e estratégias

CARLOS SANTIAGO  #Pesquisas, índices e estratégias    Carlos Santiago. Foto: difulgação

Os resultados das recentes pesquisas eleitorais, publicadas na última semana, sobre a futura eleição municipal de 2020, para o cargo de prefeito de Manaus, indicam que o eleitorado continua buscando novas lideranças políticas; que persiste uma forte rejeição ao gestor da capital amazonense e aos caciques partidários; que há números expressivos de candidatura e que há necessidade de mudanças nas estratégias de comunicação de alguns postulantes.

 

O instituto de pesquisa de opinião iMarketing divulgou, no último dia 20, estudos realizados com eleitores de Manaus, com dados coletados entre os dias 14 e 19 de março que visavam saber a opinião do eleitor para prefeito em 2020. A pesquisa, com perguntas estimuladas e lista de nomes, revelou o seguinte: David Almeida (PSB), 23,3%; José Ricardo (PT), 16,3%; Marcos Rotta (sem partido), 9,5%; Marcelo Ramos (PR), 8,4%; Rebecca Garcia (PP), 8,2%; Luiz Castro (REDE), 6,1%; Delegado Péricles (PSL), 3,9%; Chico Preto (PMN), 2,8%; Wilker Barreto (PHS), 2,2%.

 

Quando o Instituto questionou os entrevistados sobre qual seria a sua 2ª opção de voto, caso a 1ª opção não disputasse o pleito, o resultado foi: David Almeida (36,7%), José Ricardo (28,2%), Marcelo Ramos (19,7%), Marcos Rotta (16,6%). Sobre a opção de escolher um nome “novo” versus um nome experiente, as respostas foram: 50,6% querem um “nome novo”, 34,1% desejam um nome com experiência administrativa, e 15,3%, não responderam.

 

No último dia 22, o Instituto de Pesquisa Pontual tornou pública uma pesquisa sobre impressões do eleitorado de Manaus com relação ao cargo de prefeito de 2020, com a seguinte preferência: David Almeida, 21,5%; José Ricardo, 12,7%; Marcelo Ramos e Marcos Rotta, 7,1%; Luiz Castro, 6,6%; Delegado Pablo, 4,5%; Bosco Saraiva, 2,8%; Chico Preto 2,4%. Quando a pesquisa questionou a 2ª opção do eleitorado, temos os seguintes resultados: José Ricardo, 11,7%; David Almeida, 10,4%; Marcelo Ramos, 7,4%.

 

Segundo a pesquisa, possíveis nomes apoiados por caciques ou atuais gestores teriam altos índices de rejeições: 72,8% da amostra não votaria no candidato indicado por Omar Aziz; 71,5%, não escolheriam o candidato apoiado por Arthur Neto; 74,8%, não votariam no candidato de Eduardo Braga; e 49,3%, não escolheriam o indicado por Wilson Lima. A pesquisa apontou ainda que 46,2% dos entrevistados votariam no candidato apoiado por Bolsonaro, e 45,9%, não.

 

Diante dos índices das duas pesquisas publicadas, podemos indicar: a) os nomes mais bem posicionados nas pesquisas participaram das últimas eleições majoritárias; b) os eleitores continuam apostando na renovação. Por isso, rejeitam antigos caciques políticos e podendo derivar daí o surgimento de um novo fenômeno eleitoral; c) o desgaste do atual prefeito e de políticos fez crescer o número de “candidatos”; e) a eleição não indica uma influência grande da política nacional, o que leva a confrontos expressivos entre determinados postulantes e o atual gestor da cidade sobre os problemas de Manaus.

O autor é Sociólogo, Analista político e Advogado.

Sobe Catracas

CAROL ALVES, fisiculturista

Atleta amazonense conquistou 4º lugar no Campeonato Internacional de Fisiculturismo Toronto Pro Show, no Canadá

Desce Catracas

NIVALDO AQUINO, presidente da Câmara de Óbidos (PA)

Ele e outro vereador foram denunciados no MPPA por serem os mandantes de perfuração de poços clandestinos, sem licença ambiental