DeAmazônia

MENU
Atualizado em 21/03/2019

Alfredo diz que desmonte dos portos no Amazonas 'é um ato irresponsável'

Ministério da Infraestrutura promoveu demissão em massa nos 44 portos do interior e desativou sete terminais

Alfredo diz que desmonte dos portos no Amazonas 'é um ato irresponsável' A construção dos 44 portos foi um projeto idealizado e implementado por Alfredo Nascimento, quando foi ministro dos transportes

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O presidente do PR, Alfredo Nascimento, classificou como irresponsável o desmanche da estrutura portuária do Amazonas promovido pelo Ministério da Infraestrutura, que promoveu demissão em massa nos 44 portos do interior e suspendeu os pagamentos dos contratos de manutenção.

 

Como consequência, a operação de embarque e desembarque já foi desativada em sete portos. “E se o Governo não reverter as medidas, todos os 44 portos do Amazonas estarão fechados ainda neste ano”.

 

A dilapidação da estrutura portuária no Amazonas foi denunciada nesta quarta-feira (20/3) na tribuna da Câmara Federal pelo deputado Federal Marcelo Ramos, que anunciou Ação junto ao Ministério Público para responsabilizar criminalmente o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, o diretor geral do Dnit, Antônio Leite, e da diretora de infraestrutura Aquaviária, Karoline Lemos. Alfredo elogiou o pronunciamento de Marcelo Ramos. “Foi um discurso contundente, duro, preciso, revelando ao País a situação caótica da estrutura portuária do nosso Estado”, disse.

 

A construção dos 44 portos foi um projeto idealizado e implementado por Alfredo quando foi ministro dos transportes. Foram investidos mais de 1 bilhão de reais na construção dessa estrutura que atende quase todos os municípios amazonenses. “Os portos deram dignidade, conforto e segurança a milhares de amazonenses que utilizam o transporte fluvial. Esse desmanche coloca em risco todo esse patrimônio e prejudica diretamente os amazonenses”, advertiu Alfredo.

Sobe Catracas

PAULO CARVALHO, procurador de Justiça

Foi nomeado titular da Corregedoria da Procuradoria Geral do Estado (PGE-AM), pelo governador Wilson Lima, para o biênio 2019-2021

Desce Catracas

MANO DADAI, vereador de Santarém (PA)

Justiça condenou ele a perda do mandato e oito anos de prisão, na Operação Perfuga, por associação criminosa e peculato