Quinta, 28 de maio de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 21/03/2019

Sidney Leite cobra explicações do ministro da Educação sobre universidades federais do AM

Deputado solicita audiência pública para que Ricardo Vélez esclareça motivos que levaram o governo federal a vetar projeto

Sidney Leite cobra explicações do ministro da Educação sobre universidades federais do AM Deputado Sidney Leite apresenta requerimento convocando ministro da Educação

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Na primeira reunião da Comissão de Integração Nacional e Desenvolvimento Regional (Cindra) da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (20/3), o deputado federal Sidney Leite (PSD), que é vice-presidente da comissão, apresentou requerimento solicitando a presença do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, para que compareça em audiência pública para explicar o motivo pelo qual o governo federal solicitou a retirada de tramitação do projeto de lei 11.279/19.

 

O projeto trata da criação de novos institutos e universidades federais e contemplava a criação das universidades federais do Alto Solimões e Médio Amazonas e já estava tramitando na Câmara dos Deputados.

 

A proposta foi apresentada pelo Poder Executivo no final de 2018, encaminhada à casa legislativa pelo então presidente, Michel Temer. Mas, na última segunda-feira (18), o atual presidente, Jair Bolsonaro (PSL), publicou decreto solicitando que o referido projeto saia de tramitação da Câmara dos Deputados.

 

A medida repercutiu mal entre a bancada do Amazonas em Brasília e, por conta disso, Sidney Leite quer explicações oficiais e concretas do governo federal sobre o decreto.

 

“Queremos que o ministro da Educação esclareça o motivo da retirada de pauta deste projeto, que ele diga se tem alguma falha ou procedimento que não tenha sido previsto para que possamos fazer a correção nesse sentido”, disse Leite.

 

O parlamentar ressaltou a importância da criação dessas duas universidades federais no interior do Amazonas e chamou a atenção que o Estado, com as dimensões que têm, possui apenas uma universidade federal.

 

“A criação dessas duas universidades cria um papel estratégico para a região, haja vista que temos ali mais de 78 mil indígenas divididos em diversas etnias e, em mais de 300 aldeias, que fazem fronteira com os países da Colômbia e Peru”, ressaltou o parlamentar. Ele acrescentou, ainda, que acredita que o governo vai rever essa decisão e reenviar o projeto de lei à Câmara dos Deputados.

Sobe Catracas

PAULO BARRUDADA, empresário

Fez parceria com a Hemopa, oferecendo diárias grátis em hotel, a doadores de sangue de Santarém, visando incentivar aumento de bolsas

Desce Catracas

BETO D'ÂNGELO, prefeito de Manacapuru

Afrouxou em medidas restritivas e não decretou lockdown, mesmo cidade tendo mais de 2 mil casos de covid-19 e 84 mortes.