DeAmazônia

MENU
Atualizado em 14/03/2019

Amazonastur fiscaliza e ordena empreendimentos turísticos de Parintins

A finalidade da ação é coibir as irregularidades no setor e potencializar o atendimento aos visitantes

Amazonastur fiscaliza e ordena empreendimentos turísticos de Parintins No festival de 2018, o município recebeu mais de 60 mil turistas - FOTO: Clóvis Miranda/Amazonastur

DEAMAZÔNIA PARINTINS, AM- Uma equipe da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) reúne o setor turístico de Parintins (a 396 quilômetros), desde a última segunda-feira (11/03), e fiscaliza os prestadores de serviços da “Ilha Tupinambarana”, como parte dos preparativos para o Festival de Parintins 2019.

 

A finalidade da ação é coibir as irregularidades no setor e potencializar o atendimento aos visitantes que lotam a cidade, anualmente, para assistir a disputa dos bois Caprichoso e Garantido. No festival de 2018, o município recebeu mais de 60 mil turistas.

 

Até o momento, 32 empreendimentos da cidade passaram por acompanhamento dos técnicos da Amazonastur, em parceria com os membros do Corpo de Bombeiros do Amazonas, Vigilância Sanitária e Secretaria de Terras do Município de Parintins. Os proprietários e operadores do setor de turismo receberam orientação sobre a nova plataforma do programa Cadastur (Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos do Ministério do Turismo). 

 

De acordo com a gerente de Registro e Fiscalização da Amazonastur, Giovanna Tapajós, durante encontro com os prestadores de serviços, realizado, na noite da última quarta-feira (13/03), na Escola Estadual João Bosco, no centro, 11 pessoas procuraram a equipe para formalizar o empreendimento.

 

“São pessoas que atuam há anos no ramo turístico, mas não estavam cadastradas no Cadastur, ou até mesmo formalizadas como empresa. E, nós estamos auxiliando para que o turismo na cidade seja ainda melhor”, explicou a gerente.

 

Notificações - Conforme Giovanna, durante as fiscalização alguns empreendimentos foram notificados “por não estarem cumprindo as normas de segurança e nem portar equipamentos exigidos pelo Corpo de Bombeiros, bem como, regularizados com alvará de funcionamento (atrasados e/ou não tinham) ou a sem licença sanitária atualizada”.

 

Carla Goés, gerente da Pousada Lina, apoiou a iniciativa, sobretudo pelos benefícios do empreendimento turístico ser cadastrado no Cadastur. “Hoje, vimos que, com o Cadastur, o proprietário pode buscar linhas de financiamentos e outros projetos. Para nós é importante, porque vamos ampliar o nosso empreendimento, para oferecer um melhor atendimento ao público”, disse a gerente.

 

Nessa primeira fase, as fiscalizações e acompanhamento ocorrerão até esta sexta-feira (15/03). Porém, a Amazonastur voltará a atuar na cidade antes do Festival Folclórico de Parintins, previsto para ocorrer nos dias 28, 29 e 30 de junho.

Sobe Catracas

BEATRIZ RODRIGUES, tenista amazonense

Tenista de apenas 9 anos, foi homenageada na Aleam por representar o AM em competições nacionais e internacionais 

Desce Catracas

FRANCISCO SANTOS, ex-prefeito de Carauari

TCE-AM multou ele em R$ 6,2 milhões e reprovou as contas da Prefeitura por mais de 20 irregularidades