DeAmazônia

MENU
Atualizado em 13/03/2019

Seduc-AM busca parceria com Japão para ampliar ensino da língua japonesa na rede pública

Embaixador esteve em Manaus e conheceu escola bilíngue estadual

Seduc-AM busca parceria com Japão para ampliar ensino da língua japonesa na rede pública O embaixador do Japão, Akira Yamada, em visita à Escola Estadual de Tempo Integral Bilíngue Djalma Batista

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Ampliar o ensino da língua japonesa na rede pública estadual foi uma das principais pautas do encontro entre o secretário de Estado de Educação (Seduc-AM), Luiz Castro, e o embaixador do Japão, Akira Yamada, em visita à Escola Estadual de Tempo Integral Bilíngue Djalma Batista, nesta quarta-feira (13/03).

 

O objetivo é garantir parceria com o país asiático para que uma escola de Ensino Médio passe a atender os alunos que recebem a formação no ensino fundamental no ETI. Para isso, a Seduc-AM iniciou a expansão do ensino bilíngue com um projeto piloto de implantação na Escola de Tempo Integral Professora Jacimar da Silva Gama. Localizada ao lado da ETI Djalma Batista, a instituição aderiu, desde o início do ano letivo de 2019, a 4 disciplinas de japonês, utilizando parte da estrutura da instituição vizinha.

 

De acordo com Luiz Castro, o objetivo é oficializar a escola de Ensino Médio como bilíngue. “Nós precisamos muito dessa parceria para sair da fase piloto para a oficialização. Na Djalma Batista, hoje, nós atendemos somente o ensino fundamental”, explicou.

 

Cerca de 150 alunos concluem o ensino fundamental na ETI Djalma Batista por ano, o que justifica a necessidade de uma escola que atenda o Ensino Médio. “Verificamos a necessidade para dar continuidade ao ensino que nessa fase pode ser fundamental para a inserção dos nossos jovens no mercado de trabalho manauara que tem as as empresas japonesas de atuação no Polo Industrial”, destacou Luiz Castro.

 

Durante a visita, o embaixador Akira Yamada e a cônsul-geral Sekiguchi conheceram o funcionamento da instituição, que atende 990 alunos de 5º ao 9º ano. “Temos uma parceria histórica de Brasil e Japão e total interesse em fortalecer esses laços”, lembrou o embaixador.

 

ETI Djalma Batista -  A escola bilíngue é destaque na rede estadual pelo alto índice de aprovação. Em 2018, 100% dos alunos foram aprovados e não houve registro de abandono escolar em nenhuma das séries. A ETI desenvolve ainda diversos projetos científicos, tendo aprovado 12 iniciativas no Programa Ciência na Escola em 2018, com incentivo da Seduc e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam). Atualmente, a escola conta com 48 professores no quadro escolar, sendo 10 de Língua Japonesa.

 

Piloto - Desde o início do ano letivo, a ETI Professora Jacimar da Silva Gama, que funciona ao lado da ETI Djalma Batista, iniciou o trabalho para que a instituição seja a escola bilíngue japonês de ensino médio. Para isso, a Seduc-AM já conta com professores da língua trabalhando quatro disciplinas com 90 alunos do primeiro ano. Além disso, a escola passar por reparos e serviços emergenciais na infraestrutura.

Sobe Catracas

MARIA INEZ PEREIRA, professora da rede estadual do AM

Artigo dela sobre Fake News, em parceria com outra professora, foi publicado em revista da Universidade do Rio de Janeiro (UERJ)

Desce Catracas

NATHAN MACENA, prefeito do Careiro Castanho

MPF notificou a Prefeitura por falta de aparelhos de comunicação em escolas e UBSs do município