DeAmazônia

MENU
Atualizado em 19/02/2019

Governo e BASA disponibilizam R$ 1,7 bilhão em crédito para setor primário e empresarial

Protocolo de intenções visa financiar projetos nas áreas de infraestrutura, comércio, serviços e agronegócio no Amazonas

Governo e BASA disponibilizam R$ 1,7 bilhão em crédito para setor primário e empresarial Governador Wilson Lima ao lado do presidente do Basa, Valdecir Tose (Fotos: Diego Peres/Secom)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O governador Wilson Lima assinou, nesta segunda-feira (18/03), um protocolo de intenções com o Banco da Amazônia (Basa) para aplicação de recursos da instituição no desenvolvimento da economia do Amazonas.  Neste ano, o banco disponibiliza R$ 1,7 bilhão em crédito para projetos nas áreas de infraestrutura, comércio, serviços e agronegócio.

 

O documento foi assinado em cerimônia na sede do Governo, no bairro Compensa II, zona oeste de Manaus, com a presença do presidente do Banco da Amazônia, Valdecir Tose, outros representantes do banco e secretários do Governo do Amazonas. Dos R$ 1,7 bilhão disponíveis para investimento na economia, R$ 475 milhões são para área de infraestrutura, R$ 745 milhões para empreendimentos dos setores de comércio e serviços e R$ 177 milhões para o agronegócio.

 

Os projetos, sejam para empreendimentos do setor primário ou empresariais, devem contribuir com o desenvolvimento sustentável da Amazônia.

 

O governador Wilson Lima destacou que os recursos são importantes para gerar emprego e renda, sobretudo quando se quer criar novas alternativas econômicas, mas é preciso ter atenção na aplicação dos recursos.

 

“Nós estamos trabalhando fortemente para garantir assistência técnica ao pequeno produtor, fazendo parcerias com Embrapa e outras instituições. Isso para garantir que as pessoas tenham acesso a esse crédito e tenham a orientação necessária para saber como é que elas vão investir esse recurso, para que ele não retorne ao banco. Pelo contrário, façam com que aumente e gere emprego, para que aquele que tem um pequeno negócio, por exemplo, e emprega duas pessoas, possa ter condições de ampliar e empregar dez pessoas no ano seguinte. Até que chegue um momento que ele não dependa mais do banco”, disse o governador.

 

De acordo com o presidente do Basa, Valdecir Tose, os interessados terão de apresentar os projetos e fazer cadastro junto ao banco.  “Aquele produtor que quer investir pode procurar a assistência técnica, fazer o seu projeto, ir diretamente ao banco, fazer o seu cadastro e já fazer um limite de crédito pra que ele já possa fazer o investimento”, explicou o presidente do Banco da Amazônia.

 

Sobe Catracas

SUSAN MONTEVERDE, jornalista

Parintinense vai representar o Brasil no Seminário Global de Salzburg (SGS), na Áustria, nos diálogos das áreas de Cultura, Artes e Sociedade.

Desce Catracas

CHICO ALFAIA, prefeito de Óbidos (PA)

MPF vai investigar prefeito por suposto desvio de recursos federais, repassados ao município pelo Ministério da Integração Nacional