DeAmazônia

MENU
Atualizado em 14/11/2017

Alemanha e Reino Unido anunciam € 150 milhões em ajuda à Amazônia

Segundo o vice-ministro do Meio Ambiente alemão, objetivo é "reconhecer essa vontade política" do governo brasileiro para a proteção da floresta amazônica

Alemanha e Reino Unido anunciam € 150 milhões em ajuda à Amazônia Anúncios de novas ajudas financeiras aconteceram em um ato do Fundo Amazonas

Alemanha e Reino Unido anunciaram nesta terça-feira mais de 150 milhões de euros em ajuda para a luta contra o desmatamento da Amazônia, principalmente para projetos no Brasil, em um ato paralelo à Conferência da ONU sobre o Clima (COP23).

 

A Alemanha desembolsará 60,9 milhões de euros (aproximadamente 71 milhões de dólares) em ajudas aos estados do Mato Grosso e do Acre, dentro de um programa conhecido como “ajudas condicionadas”, em função dos resultados da luta contra o desmatamento, explicou Florian Pronold, vice-ministro do Meio Ambiente alemão.

 

Outros 33,9 milhões de euros irão para o programa Fundo Amazonas, implementado em 2008 e principal instrumento de ajuda externa para a preservação dos mais de 5 milhões de km2 de floresta amazônica brasileira.

 

“Queremos reconhecer essa vontade política” do governo brasileiro para a proteção da floresta amazônica, disse Pronold.

 

O Fundo Amazonas é alimentado pelos governos de Alemanha, Noruega e Reino Unido.

 

O governo britânico entregará 62 milhões de libras esterlinas (aproximadamente 81 milhões de euros), com o mesmo esquema de ajuda condicionada a resultados.

 

Desse valor, 43 milhões de libras irão Mato Grosso e Acre, e 19 milhões restantes para programas no Brasil, na Colômbia e Peru, detalhou Kate Hughes, vice-diretora no Departamento de Energia e Mudança Climática.

 

Os anúncios de novas ajudas financeiras aconteceram em um ato do Fundo Amazonas com a participação, pela primeira vez conjuntamente, do governo brasileiro, dos doadores, de governadores, representantes indígenas e de ONGs.

 

O ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, lembrou que as últimos dados de desmatamento indicam uma queda de 16% no período de julho de 2016 a agosto de 2017, após dois anos de crescimento.

 

As ajudas ao Brasil acontecem em meio à polêmica do governo, que anunciou um corte de 43% do orçamento do ministério do Meio Ambiente e teve que voltar atrás.

 

Sarney Filho garantiu citando novos dados recém coletados pelo ministério, que nas áreas de proteção federal na região amazônica, a diminuição do desmatamento foi ainda maior, de 28%, entre julho de 2016 e agosto de 2017.

EXAME

Sobe Catracas

BOSCO SARAIVA, secretário de Segurança Pública do AM

Em pouco mais de um mês, operações integradas vem reduzindo criminalidade em Manaus

Sobe Catracas

WANDERLEY ANDRADE, cantor

Artista paraense recebe nesta quarta-feira (22),  na ALE/AM, o Título de Cidadão do Amazonas, de autoria do deputado Sinésio Campos

Desce Catracas

HERIVANIO SEIXAS, prefeito de Humiatá

Prefeito não recebeu caravana de deputados que percorre BR 319, no Sul do Amazonas, e desapareceu da cidade

Desce Catracas

ANDERSON SOUSA, prefeito de Rio Preto da Eva

Mesmo justificando que município está em crise, enviou Lei a Câmara para população pagar conta de água mais cara com aumento de 73%

BASTIDORES