DeAmazônia

MENU
Atualizado em 12/08/2017

Comitê vai cobrar de órgãos públicos condições para o eleitor votar

No primeiro turno não houve gratuidade das passagens de ônibus, em Manaus.

Comitê vai cobrar de órgãos públicos condições para o eleitor votar Membros do Comitê estiveram com arcebispo de Manaus, dom Castriani

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O Comitê de Combate Corrupção e ao Caixa Dois irá cobrar, no segundo turno da eleição suplementar para o governo do Amazonas, mais empenho dos órgãos públicos para facilitar a mobilidade do eleitor no dia do pleito, marcado para o dia 27 de agosto. Objetivo visa diminuir o índice de abstenção em todo Estado, e cobrar também transparência dos recursos doados e os gastos realizados pelos candidatos que disputam o pleito. No primeiro turno não houve gratuidade das passagens de ônibus, em Manaus.

 

Os membros do Comitê estiveram em reunião de avaliação sobre o primeiro turno da eleição, nesta sexta-feira (11), com a presença do arcebispo metropolitano de Manaus, Dom Sérgio Castriani. Na oportunidade, o Comitê definiu as estratégias e ações para o segundo turno da eleição suplementar no Estado do Amazonas.

 

O Comitê vai continuar com as fiscalizações nas ruas e apresentar representações à Procuradoria Regional Eleitoral – PRE/AM contra candidato que cometer crime eleitoral. Para o arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Castriani, os eleitores precisam comparecer às urnas eleitorais. “Quem se abstém do processo (eleitoral) fica nas mãos de outras pessoas e os outros governam sem nossa participação. É importante votar em candidatos ficha limpa”, disse o líder religioso.

 

1º Turno

No 1° turno da Eleição Suplementar, o Comitê recebeu 24 denúncias de irregularidades na eleição. Deste universo, 10 foram encaminhadas na forma de representações à Procuradoria Regional Eleitoral do Ministério Público Federal - MPF, resultando em investigações e punições de candidatos participantes do pleito.

 

Outras denúncias foram encaminhadas, na forma de ofício, ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas - TRE/AM, como sugestões para buscar solução, por exemplo, à falta de transporte gratuito e de transparência dos gastos de candidatos e partidos políticos.

 

O Comitê de Combate à Corrupção e ao Caixa Dois no Amazonas, entidade de representação da sociedade civil, é coordenado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, Ordem dos Advogados do Brasil - OAB, Conselho Federal de Contabilidade – CRC/AM, Federação Nacional dos Jornalistas - FENAJ, Sindicato dos Fazendários do Amazonas, Conselho Federal de Economia - COFECON. O Comitê está vinculado ao Movimento Nacional de Combate à Corrupção Eleitoral – MCCE. Manaus (AM) 12 de agosto de 2017.

Sobe Catracas

SYLVIO PUGA, reitor da UFAM

Diferente da crise das universidades federais, disse que recursos de 2017 são suficientes para manter a qualidade dos cursos e contratar novos professores

Sobe Catracas

Cabo PM MARCELO, vereador de Rio Preto da Eva

A pedido dele uma equipe do PROCON Estadual se deslocou até Rio Preto para fiscalizar agências bancárias e postos de combustíveis 

Desce Catracas

ROMEIRO MENDONÇA, prefeito Presidente Figueiredo

Após 4 meses contrato da vencedora do Concurso Rainha do Cupuaçu ainda não foi feito pela Prefeitura, conforme regulamento do certame

Desce Catracas

VANDER ALVES, secretário da SUSAM

Deputado denuncia superfaturamento de R$ 8,4 milhões em contrato com IMED para realizar cirurgias eletivas, em Manaus 

BASTIDORES